quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

Mude 2012.

Que me desculpem os otimistas, mas não vejo novidades para 2012. A gente chama de "ano novo" o que já sabemos que, de novo, não terá nada. Exemplo: a corrupção no Brasil vai acabar? Venceremos o fantasma da dengue? O trafico de drogas sofrerá um baque? As cracolândias desaparecerão? O índice de divórcios diminuirá? O processo eleitoral será marcado pela lisura e transparência? Gente: vamos acordar!
O comercial de um banco (bonitinho o filme) faz um tremendo estardalhaço sobre mudanças e diz que eu o você vamos mudar as coisas em 2012. Sem dúvida, uma linda mensagem. Mas cara, para a gente mudar alguma coisa nesse mundo, quem primeiro precisa mudar, somos nós. E bota mudança nisso. A coisa começa aqui dentro, ó, dentro da gente. 
Precisamos nos disciplinar, sermos diferentes do sistema. Precisamos aprender a andar na contramão e absorver os impactos. Viver a verdade para termos moral para denunciar a mentira. Encarnar a honestidade, a sinceridade (sem má educação), a pureza de caráter, a fim de exemplificar, com nossas atitudes, o que estamos querendo dizer com "mudança".
Como dizia o sábio: "A História sempre se repete. Não há nada verdadeiramente novo no mundo. Tudo já foi dito ou feito antes. Você pode mostrar alguma coisa nova? Como é que você sabe que isso não existiu há muito tempo?" (Ec 1:9,10).
Que seu foco para 2012 seja você mesmo: valores, pensamentos, hábitos, planos, ideais. Mude você  primeiro se deseja ver mudanças ao seu redor.
sergiomarcos59@hotmail.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Como se "pacifica" um país?

O Excelentíssimo Senhor Michel Temer , Presidente do Brasil, em sua primeira aparição após a conquista histórica no TSE , disse estar se...