quinta-feira, 30 de junho de 2011

MEU ESPORTE FAVORITO: meditação.

" - Mas... meditar não é pratica esportiva. Você ficou louco?" dirá você. Acho que fiquei:  louco pela meditação. E olha que não tenho parentes orientais, nem fiz qualquer incursão pelo budismo, ou Hare-krishna. Descobri que meditava sem saber, e procurei me aperfeiçoar na coisa. E olha que estou gostando. Ler é pouco, muito pouco, O Melhor é meditar.
     Meditação é uma prática barata, exercita a mente,as emoções e faz um grande bem para a alma. Está fora de moda e parece só acontecer em retiros de cristandade, uma vez a cada cinco anos, quando as pessoas já estão tão estressadas que não conseguem parar para pensar. Aceleraram suas vidas e estão descendo a ladeira num "bonde sem freio" esperando o momento da colisão, da destruição.
     Parei. Talvez a idade tenha me levado a meditar. Aprendi que errei muito na vida por falta de meditação. Se tivesse me exercitado nesta arte, teria sido mais útil a humanidade, menos arrogante, mais simples, mais contemplativo, e consequentemente, mais, muito mais produtivo. Fazer o que? Antes tarde do que nunca. Hoje desisti de correr pra lá e pra cá como se a rotação da terra dependesse de mim. Vejo a vida com outros olhos. Estou mais aberto a prender do que quando sentei pela primeira vez num banco escolar .
     Mas não medito à toa. Tenho um foco, um alvo. Desejo crescer como pessoa, o máximo que puder, mas focado em quem me criou, me amou o suficiente para valorizar minha existência oferecendo-se a si mesmo por mim. Medito no que ele disse. No que disseram acerca dele. Amantes e críticos. Rumino devagar palavra por palavra, pois não posso deter o que leio na mente - isso seria pura perda de tempo. Informação é o que menos me apetece nesta geranção doida do "you-tube". Anseio transformação.
     Erra quem pensa que o meditativo é um "zen", alienado, ermitão. A própria palavra, em sua etmologia, não nos deixa enganados: medit - ação. Uma prática que nos leva a agir, a se mexer, a se exercitar, a sair e fazer acontecer, a se abrir,  tocar e ser tocado, estar entre pessoas, ouvi-las, ajuda-las e ser ajudado por elas. Ensinar e aprender junto com elas.
     Isso é meditar... e por isso é meu esporte favorito. E o seu?

segunda-feira, 27 de junho de 2011

PARADOXO - Quem entende, vive.

Paradoxo. Significado: uma aparente contradição. Termo pouco usado mas de profundo significado para  quem deseja entender a vida como ela é.
   Este é seu caso? Não tem conseguido achar o fio da meada? Pois é. A maioria não consegue. Os que a gente pensa que consegue, estão  fingindo. A vida é estranha. É meio... "sem pé nem cabeça". Mas quando a gente entende os paradoxos da vida, aí sim, começamos a pegar gosto pela coisa.
    O primeiro paradoxo é: as vezes é melhor render-se logo do que continuar lutando. No Livro está escrito:     "se o grão de trigo, caindo na terra não morrer, fica ele só, mas se morrer, produz muito fruto". Se o grão luta, não morre. Resiste. Enfrenta. Combate. Mas quando se rende, morre. De dentro dele, misteriosamente, brota a vida. O renovo. A vida é feita de vitórias e derrotas. Aprender a render-se, quando necessário, é um grande aprendizado. A derrota consentida também é meritória e pode te levar a uma gloriosa ressurreição!
   O segundo é semelhante ao primeiro:  as vezes é melhor perder do que ganhar. Nem sempre quem vence ganha. O sabor da perda é amargo, mas o gosto amargo não fica para sempre na boca. Você pode ter perdido algo que julgava importante até perceber que existiam (e ainda existem) coisas até mais importantes do que aquela que você perdeu. Confundi? Acho que não. No Livro eu li: " Aquele que ama a sua vida, a perderá, ao passo que aquele que odeia sua vida neste mundo a conservará".
   O terceiro paradoxo é: procurar a insignificância pode ser o melhor caminho para receber honra. Como isso soa mal ! Nesta época em que cada um procura ser uma celebridade, a sua maneira, mantendo um blog, ou trocentos amigos no Face (ou  Orkut), falar em ser insignificante, ofende. Mas eu li no Livro que "a soberba precede a ruína e a altivez de espírito, a queda". Por outro lado, o  Livro também diz que "à frente da honra, vai a humildade". Foi ELE quem disse: "quem quiser ser o maior, seja servo de todos".
   Ah!  Os paradoxos da vida! Quem os entende, vive.
   Entendeu?


sergiomarcos@mevec.com.br


quinta-feira, 23 de junho de 2011

ENTÃO... VOLTA !

Você não é mais a mesma pessoa? Quem te disse? Ah... sim... você mesmo chegou a esta conclusão. ´Tá certo que a tia deu sua opinião, um de seus bons amigos também e o espelho não mente, não é? Os olhos são a janela da alma, dizia Da Vinci. Revelam com clareza o nosso estado interior. Mas anime-se: você pode voltar. Está se sentido abatido devido a uma derrota aqui, outra ali. Não abandone o jogo. Não fique olhando para o placar. Olhe para a meta, para o alvo. O teu alvo. Não o alvo dos outros. Entendeu? Você tem um alvo. É único neste mundo. Não há "outro você". Então volta.
Você desistiu da vida? De ser você mesmo? De ser feliz? Não? Então volta.
Você ainda acredita que é possível achar o caminho, vencer obstáculos e retornar? Então volta.
Você tem alguém ao teu lado te dando força, mesmo que seja um só? Então volta.
Já te disseram para você voltar, que o segundo tempo da vida ainda não acabou e que mesmo estando "nos acréscimos"  dá pra virar a partida de sua história? Então volta.
Você acredita em perdão, reconciliação e recomeço? Então por que não volta?
Ouça a voz de alguém que deseja te ajudar a voltar: "Por um breve instante eu a abandonei, mas com profunda compaixão eu o trarei de volta" (Isaías 54:7).
Reconhece esta voz? Então faça tuas, as palavras do conhecido filho da história de quem foi e não tinha forças para voltar: "Eu me porei a caminho e voltarei para meu pai, e lhe direi: Pai, pequei contra o céu e contra ti" (Lucas 15:18).
Se você entende o que estes versos significam, é porque está no lugar certo, fazendo a coisa certa e o seu retorno começa agora, aí mesmo. Então, VOLTA!

quinta-feira, 9 de junho de 2011

Se quiser ser meu amigo...faça-me um favor:


Procure me entender. Aproxime-se. Eu não mordo. Detesto ser observado à distância. Amigos, para mim, são pessoas que se atrevem a se aproximar a fim de me conhecer melhor. Não fique receoso, medindo palavras. Seja você mesmo, pois amigos são assim: livres para serem quem são.

Se deseja ser meu amigo, não me esconda nada. Não disfarce. Jogue fora as máscaras e atreva-se a ser você mesmo, sempre. Não sou seu juiz, nem seu pai, nem desejo ter qualquer tipo de autoridade sobre você. Amigos são iguais, ou não são amigos.

Se deseja mesmo minha amizade, ajude-me a enxergar meus erros. Não preciso de amigos que estejam sempre passando a mão na minha cabeça como se eu fosse um animal de estimação. Posso não concordar, de cara, com o que você disser, mas se eu te encarar como amigo, vou considerar suas criticas como uma tentativa madura de me ajudar.

Se quer mesmo ser meu amigo, não desapareça quando eu mais precisar de você. E eu precisarei de você nas crises, quando pessoas me julgarem ou me abandonarem. Amigo é como rexona: não abandona. Sei que você tem suas limitações e respeitarei seu espaço, mas não me deixe só quando eu precisar de abrigo.

Se quer, de fato, seu meu amigo, entenda: amizade é para sempre, ou nunca existiu. Não vou desenvolver uma amizade com prazo de validade. Desejo uma amizade mais que duradoura, que vença as diferenças naturais entre duas pessoas e supere crises, choque de interesse e tudo mais.

Se que ser meu amigo, faça-me então um favor: respeite para ser respeitado. Ser amigo não significa ser "entrão", inconveniente, chato. Amigos de verdade nutrem certa sensibilidade, avançam por meio de pequenas conquistas, gerando confiança, segurança e vínculos fortes, sem exclusividade doentia; aquela coisa pegajosa, que exclui outros e vê pessoas próximas como ameaças à amizade em desenvolvimento. Tenho horror disso.

Finalmente preciso lhe avisar: eu já tenho um amigo, um GRANDE AMIGO, que jamais será superado no meu coração. Por mais que você se esforce, estará em segundo plano. Este AMIGÃO já tem cadeira cativa, selou sua amizade por meio de um pacto de sangue que fez comigo e, lamento dizer-lhe: não o abandonarei por nada. Não insista. Se desejar ser meu amigo, terá que dividir minha amizade com ele: Jesus. Aliás: você não gostaria de conhecê-lo? (João 3:16 - 14:6)

Como viver em paz em um mundo em convulsão?

Silvio Brito na década de 70 cantava uma canção que se tornou hit rapidamente. Cada estrofe começava com “ – pare o mundo que eu quero...