Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de 2012

Duas virtudes cardeais para se dar bem em 2013.

Você deve estar eufórico para receber mais 365 dias cheio de oportunidades para vencer, crescer, prevalecer e ser feliz. 

    Duas virtudes me parecem  cardeais, para se dar bem no ano novo.
   A primeira é "equilíbrio". A qualidade de se manter centrado, controlado, em paz.  Não vá "às nuvens" nas vitórias e jamais ao "fundo do poço" nas derrotas. Mantenha a serenidade, mesmo em meio aos mais terríveis temporais.
   A segunda é "sensatez", a arte de ser sensato, coerente, ponderado, falar sempre o estritamente necessário, mesmo sob forte pressão. Sensatez é qualidade de pessoas maduras, vividas, experimentadas pela vida, mas os jovens podem desenvolver essa qualidade observando os mais velhos, ouvindo mais e falando menos. Pense antes de dizer alguma coisa.
   Talvez você diga: " - mas como isso é difícil!" 
   Sim. Ninguém obtém qualidades (sejam psíquicas, físicas ou estéticas) sem um certo grau de esforço e investimento. Mas vale a …

Amar (NÃO) é...

...passar a mão na cabeça quando você sabe que a pessoa precisa de uma repreensão.
     ...concordar com tudo que ela diz, mesmo discordando  de mais da metade do que ela está falando.
     ...dar o ombro "amigo" quando sabe que ela acabou de fazer uma besteira e se sente cheia de razão.
     ...ajudá-la a fazer algo que a pessoa acha certo mas que vai prejudicar ela mesma ou uma outra pessoa ou grupo de pessoas.
     Em fim: quem ama não pode se omitir, deixar quieto, fazer vista grossa, em "nome do amor". O amor verdadeiro exige  abordagem franca, bronca, repreensão severa e até punição com um afastamento, o famoso "gelo", para que a pessoa possa refletir e retornar a sensatez. 
     Certa vez o Senhor Deus fez isso com Israel, dizendo: "Então voltarei ao meu lugar até que eles admitam sua culpa. E eles buscarão a minha face; em sua necessidade eles me buscarão ansiosamente" (Os 5:15).
     Deus tem me tratado assim. Deus me ama, mas retira a s…

Calma! Resta uma esperança...

Seus pensamentos estão acelerados? Perdeu a noção de  como está por dentro? Seu sono é interrompido várias vezes durante a noite? Não consegue trabalhar direito? As pessoas que você mais ama estão estranhando seu comportamento? Perdeu a cabeça recentemente e fez coisas das quais se arrependeu? Calma... há esperança.
Talvez não esteja vendo uma saída e por isso se entregou a angústia. Talvez esteja se culpando ou alimentando sentimentos de ódio. Calma...há esperança.
Está vendo o que construiu com tanto sacrifício se desintegrar diante dos seu olhos? Sente-se como se estivesse nadando contra a correnteza, andando contra a maré? Calma...ainda há esperança.
Não está vendo resultados dos seus esforços, sente-se como se fosse uma árvore seca, sem vida, sem verde, sem nada?
Creia. A morte não é mais a última palavra da existência humana. Foi vencida. Foi destronada. Foi derrotada. Nunca mais poderá decidir, por si, quem levará, quando e como. Não pode segurar Jesus. Não pode mantê-lo no túmulo.…

Quem é você pra me julgar?

“ – Ei, pera aí! Você tá me julgando!”       Já ouviu isso?     Você está  tentando mostrar que a pessoa está equivocada, quer ajudar, quer ver a pessoa  crescer,  aprender e a se libertar de certos conceitos insustentáveis e ainda tem que ouvi-la citar o versículo: ​"Não julgueis, para que não sejais julgados (Mateus 7: 1 à 5). 
      Diante disso, muitos silenciam e são vencidos por um argumento aparentemente bíblico, mas que se trata de uma artimanha carnal para que a pessoa não receba aquilo que ela não deseja ouvir. Um texto fora de seu contexto.       O "não julgueis" de Jesus, é contra  o julgamento superficial, baseado na aparência, precipitado, carnal e inconsequente. Se o“não julgueis” de Jesus, é um “cala boca” absoluto e se aplica a qualquer pessoa, situação,  época e lugar, temos um problema sério: a Bíblia se torna um livro contraditório. Por quê? Por que Jesus ensinou que os membros de uma comunidade cristã devem ser julgados (Mt 18:15 à 18) e pelos membros …

O encontro

Jamais esquecerei aquela tarde de domingo. Eu era um bom crente, membro de uma igreja histórica, tradicional, com origens europeias e orgulhoso de ser neto de Dona Cecília de Barros Cicotti, uma crente devota, de uma fé e testemunho exemplares. Era um garotão, gostava da vida e meus dotes de liderança me deram certo prestígio na comunidade. Passando dos 20 anos, esbanjava disposição e gostava de música e de estar onde as pessoas estavam, de preferência, em evidência. 
Liderava um conjunto musical jovem, um quarteto e era suplente de solista no coro da igreja. Nada mal para alguém recém saído da adolescência. 
Pelo fato de estar sempre disposto a trabalhar, foi me outorgado o cargo de "ecônomo" (diácono) vejam só. Um fedelho em meio a homens maduros, sérios e reconhecidos pela igreja. Mas isso não era tudo. Juntamente com o pastor, passei a co-liderar uma congregação num bairro vizinho e fui muito elogiado por meu desempenho musical e minha retórica. Fui invejado por minha &quo…

A vida é um baile de máscaras...

Ocultar a identidade é algo comum,  não apenas entre os heróis da TV. Mais comum ainda é não conhecer sua própria identidade. Por não sabermos ao certo quem realmente somos, nos valemos de máscaras a fim parecermos agradáveis diante de certas pessoas e obter vantagens nas oportunidades que a vida nos apresenta.
Máscaras possuem data de validade não revelada. Por desconhecermos quanto tempo durarão, acabam caindo em momentos impróprios, revelando quem de fato somos.
Nos acostumamos tanto com as máscaras que admitimos nos relacionar com pessoas mascaradas, mesmo sabendo que não estamos tocando sua real identidade. Vivemos aquela do "me engana que eu gosto". Levamos a vida assim, como num imenso "baile de máscaras" até que a verdade vem a tona, as luzes se acendem, as máscaras caem e os defeitos da face ficam evidentes." Não há nada escondido que não venha a ser descoberto, ou oculto que não venha a ser conhecido" (Lucas 12:2).
A própria vida se encarrega de cr…

Por que é tão difícil assumir meus erros?

Nasci assim. Sem o menor interesse de assumir meus erros. Tenho a impressão que possuo um "chip" muito bem instalado que me socorre com desculpas mirabolantes (e cada vez mais sutis) para me livrar das consequências das burradas que faço. Sou "liso" quando tentam me "enquadrar". Você se identifica comigo? Creio que sim.
A natureza humana é má, em sua essência. Temos lampejos de bondade, de justiça, de verdade. O resto é "senvergonhice" mesmo, da pura, da boa.
     Mas isso não nos torna felizes, realizados, satisfeitos, de bem com a vida. Pelo contrário. Temos um outro "chip" bem instalado chamado "consciência". Reflete Deus em nós. Seria  o "imago dei" em cada pessoinha da Terra? Muitas vezes o atacamos, tentamos retirá-lo à força. Alguns mais espertos tentam "rackea-lo". Em vão. Continua funcionando e incomoda à beça quando insistimos em fazer o que não convém.
     Que me desculpem os darwinistas e os que …

A era da indecisão.

A sociedade vive em tom pastel. Não há certezas. Não há convicção. Questionar é preciso. Responder as questões, nem tanto. No campo religioso isso está cada vez mais incisivo, penetrante. 
Deus? Não importa o nome. Cada cultura tem o seu e todos na verdade podem ser a mesma pessoa. O politicamente correto adentrou o lugar santo. O profano e o sagrado estão no mesmo local. Nada de definições. Nada de dogmática. Externar convicções é falta de respeito, total ignorância e atestado de que se pertence a cultura de gueto. A mente globalizada exige que aprendamos a "dar as mãos" pois o "deus" de John Lennon pode ser o mesmo Deus de Paulo, o apóstolo. Imagine.
Mas ser cristão, na essência, é ser dominado por fortes convicções e ir até a ultimas consequências. Vejo isso nas fortes declarações: "mas eu sei que o meu redentor vive" (Jó), "sei em quem tenho crido" (Paulo), "o Senhor é o meu pastor e nada me faltará" (Davi). No entanto, soa como crim…

Ôba! Ganhei uma bronca!

"Sono brave persone, ma non liprovatecorrigi", ou seja, "são boa gente mas não tente corrigi-los".  
     O homem tem se achado a medida correta para si próprio. Não admite estar errado. Não admite estar aquém da verdade. Não admite ser ensinado. O tempo passa e parece que a arrogância vai se encrudecendo e petrificando. São "buona gente", desde que você não tente corrigí-los.
     Pessoalmente, acredito que a maior parte de meu crescimento se deve ao auxílio de outros que me corrigiram, a começar de meus pais. Admito que sem as "belas palmadas" de minha mãe, não estaria vivo hoje. Agradeço cada "sermão" que meu pai "pregou" para mim, ainda que, o tenha feito, por muitas vezes, completamente alcoolizado. A autoridade paternal sobre minha vida aparou terríveis arestas no meu caráter.
     Se você é boa gente e deseja crescer, aprenda a ouvir e dar ouvidos. Se há pessoas que exercem alguma função sobre sua vida, quer profissionalm…

Utopia de um "evangélico" revoltado.

Enojado com toda essa pompa e glamour criados em torno do nome de Deus, gostaria de compartilhar  minha revolta com respeito ao "culto show" em que se transformou o que a gente costuma chamar de "igreja evangélica".

Será que para realizar a obra de Deus precisamos de um palco para depositar músicos que tocam e fazem performances para uma platéia eletrizada erguer mãos, aplaudir e se emocionar?  Será que precisamos de luzes, cores, adornos e profissionais de mídia para servir ao Senhor? Será que um orador treinado, afiado no vernáculo e hábil em citações da literatura brasileira faz tanta falta assim em nossos púlpitos? Será que precisamos de CDs, DVDs e uma série de aparatos comerciais para divulgar nossa fé? Será que precisamos de Bíblia da Mulher, do Homem, do Adolescente,  da Vovó, do Bebê, etc.etc... para conhecermos mais e melhor à Deus? Será que precisamos realmente de prédios caros e aparelhados e climatizados para ministrar as reais necessidades das pesso…

Aprenda a viver em paz.

Paz não é um sentimento "zen". É um aprendizado. Não está relacionada ao temperamento ou personalidade,  mas ao caráter. É fato que, uma vez gerado um conflito, a conciliação é uma necessidade. Mas quando ela não ocorre, a prática da paz pode ser unilateral. Afinal, "quando um não quer, dois não brigam".
     Paz na família é possível, desde que os relacionamentos sejam prioridade. Infelizmente quando mais tecnologia temos em casa, mas afastados e isolados estamos. A imagem da "nona" colocando os quitutes sobre a mesa rodeada de parentes famintos ficou pra história. Hoje, com o microondas e os produtos congelados, cada um "se vira" e em horários diferentes. As conversas ao redor da mesa, ou na sala de estar, são raridade. Os smartfones e tablets mantém todos conectados e ao mesmo tempo silenciados num mesmo endereço.
     Paz nos círculos de relacionamento é possível, desde que respeitemos os limites impostos por cada um. Respeito é  uma atit…

Aprenda a lidar com as ofensas.

Receber uma ofensa não é o fim do mundo (estamos em 2015!). Já fui ofendido o bastante para estar sepultado pela avalanche de lama e detritos que me lançaram. Mas sobrevivi. Com o tempo percebi que viver é sofrer impactos. Precisamos entender que, em nossa imperfeição, ocasionalmente,  atrairemos a ira das pessoas. Desista de tentar agradar todo mundo. Ninguém até hoje passou incólume diante de críticas ácidas, calúnias e difamações.
     Em segundo lugar, é importante entender que a filosofia das ofensas é neutralizar nossa simplicidade e pureza. Estar sob ofensa é estar sendo chamado pra briga, não com o propósito da contenda em si, mas de macular nosso caráter. Integro é aquele que desenvolve o equilíbrio necessário para não ceder a provocação e continuar sendo quem sempre foi.
     Por último, lembre-se que revidar uma ofensa pode até fazer bem ao ego (momentaneamente) mas irá provocar um ciclo de réplica e tréplica, drenando nossas energias e promovendo uma imagem distorcida de que…

Amigo de Deus? Ah...conta outra.

Cresce na literatura religiosa a ideia de que podemos e devemos ser "amigos de Deus". Fico a pensar o que de fato esta ideia representa para a maioria das pessoas que consome tal literatura. Seria, digamos...chamar Deus de você? Convidá-lo para jantar? Jogar cartas com a Divindade? Fala-se muito sobre Deus, mas pouco se sabe sobre sua Pessoa. Isso por que as religiões divergem em seus conceitos e dogmas, a história da igreja está manchada com escândalos escabrosos e muitas interrogações ainda estão para serem equacionadas e resolvidas. Mas em meio a tais confusões, acredito que posso sugerir o que seria esta tal "amizade com Deus".
     Primeiramente, parece que não depende de mim. Não basta eu querer ser amigo dEle. Do pouco que conheço das Escrituras, parece que o Livro Santo revela um Deus que decide, do céu, quem serão seus amigos. Jesus Deixou isso claro ao dizer  "já não os chamo servos, porque o servo não sabe o que o seu senhor faz. Em vez disso, e…

Luxúria - Davi, pós moderno.

Principal empresário de sua região, Davi reuniu seu staff na empresa e comunicou  a necessidade de um afastamento de 50 dias, para aliviar o stress. Recomendação médica (?). Concedido, foi para casa e iniciou um tempo de ociosidade planejada e “merecida”, afinal, o mundo dos negócios virou uma verdadeira "guerra". Facebook Após alguns dias, sentou-se a frente de seu note-book e ficou zapeando. Religioso que era, limitou-se a permanecer em sites de conteúdo ligth, mas acabou no facebook onde encontrou (imagine) uma moça que havia encontrado certa vez  nos corredores da empresa. A foto do perfil mostrava o rosto quase perfeito da “princesa” e Davi foi direto aos álbuns de fotos. Depois de mais de uma hora, ouviu um barulho vindo do hall de entrada e desligou rapidamente o aparelho.  Seria sua esposa? Ufa! Apenas um susto. Voltou para o seu quarto e continuou a navegação.
Adrenalina. Depois de degustar as mais variadas fotos , 127 ao todo, voltou ao perfil daquela “deusa” e descob…

Eleições municipais: como fazer uma campanha limpa.

Em primeiro lugar o candidato tem que ser limpo. Um “ficha suja” não faz campanha limpa. Que limpe primeiro seu nome, refaça sua reputação, e só então se candidate. Isso pode levar alguns anos. E daí? Estamos fartos de gente que aparece durante a campanha eleitoral com carinha de santo. Será que é por isso que chamam os panfletos eleitorais de “santinho”?
Em segundo lugar, uma campanha limpa se faz com dinheiro limpo. Não lavado, é claro. Limpo de verdade. De fonte limpa. Geralmente não se sabe se o “cacife” do candidato é digno ou “bombado”. Infelizmente só vamos ficar sabendo depois. Mas o quanto pudermos suspeitar (onde há fumaça há fogo), sejamos espertos. Simples como as pombas, mas prudentes como as serpentes.
Campanha limpa se faz com propostas concretas, exeqüíveis, mensuráveis e não absurdas. Os candidatos  prometem o que eu povo quer e fazem de tudo para serem eleitos. Depois vem com aquela desculpinha fajuta: “ – tive que refazer os planos, pois me passaram informações equivo…

Igrejas "on-line". Nada contra, mas...

Taí uma coisa que deu certo: igrejas "on-line". 
O "incuravelmente religioso" ser humano não poderia ficar sem essa, afinal, a internet é uma bênção ou não é?

     Não discutirei a validade e a intenção dos ditos "cultos on-line", mas receio que estejamos diante de algo que poderá afetar o cerne do cristianismo bíblico.

     Vejo muita vantagem em usar a internet para propagar valores cristãos, no entanto suspeito que alguns poderão se auto enganar com a ideia de que o culto (ou igreja) "on-line" é uma alternativa viável e confiável para o desenvolvimento espiritual.

    O mundo virtual é cativante e nos mantém numa distância confortável de tudo que seja comprometedor. É como se adquiríssemos uma outra identidade, uma passaporte para transitar livremente curtindo o melhor dos relacionamentos sem aquela parte amarga de ter que se desculpar, pedir perdão, perdoar e conviver com certas  "caras e bocas".

     Na igreja virtual curto a mensagem,…

Gênesis.

A existência da matéria começou nEle. O primeiro "materialista" foi o Criador da matéria  . 
     O caos existente no planeta começou a ser organizado por Ele. Luz para um lado, escuridão para o outro. Águas para um lado, porção seca para o outro. Flora e fauna se espalharam pelo planeta em ordem, por suas espécies, em total harmonia. Tudo isso começou nEle.
     O ser humano começou com um ato Seu, transformando a matéria (no caso o barro), formando homem e mulher. Organismos complexos dotados de capacidades mais elevadas que os animais e vegetais. Isso começou nEle.


Uma nova "gênesis".
    Mas hoje o que vemos? Desordem. Doenças físicas, mentais, sociais. O retorno do caos, da desordem, da incoerência. Algo aconteceu e somente Aquele que é a origem de tudo pode novamente dar ordem, coerência, sentido às coisas. 
     Mas quem é Ele? Onde estaria? As religiões se confundem. Se antagonizam. Erguem suas bandeiras. Arrogam-se verdadeiras. Únicas. Especiais. Tudo em nome d…

Como lidar com o absurdo?

Existem certas coisas que simplesmente não vamos entender. Absurdos que jamais deveriam ter acontecido. Desgraçadamente estão registrados em nossa lembrança, lugar de onde jamais sairão. Como lidar com eles?
Primeiramente, não abrigue esse tipo de questionamento: " - por que foi acontecer justamente comigo?" 
Esse tipo de indagação é incoerente, porque eu e você vivemos num mundo caótico, onde o pneu do meu carro é de borracha exatamente como o seu. Ambos estamos sujeitos ao câncer da mesma forma que estamos à gripe. As tragédias abatem-se sobre ricos e pobres, cultos e iletrados, bons e maus. Estamos na mesma "espaçonave Terra", e o terremoto que derruba a sua casa, derruba a minha também. Não há lógica nos desastres.
Em segundo lugar, desista de encontrar culpados. Os absurdos são absurdos exatamente porque sua causa é estranhamente desconhecida. A gente arrisca um palpite aqui, se atreve a uma opinião ali, mas ninguém atinge a raiz. Ninguém encontra uma resposta qu…

Vocação Política.

Ao candidatar-se a um cargo público, o cidadão deveria questionar-se sobre sua vocação política.  Muitos não tem a menor noção do que seja a vida pública. Foram içados aos cargos  por carisma, simpatia e participação na sociedade, no entanto desconhecem por completo o que se espera de um político nesta fase em que se encontra o nosso país.
Meu Brasil brasileiro. O Brasil passa por uma estabilidade econômica, mas essa prosperidade deveria atingir todos os seguimentos da sociedade, o que lamentavelmente não acontece. Motivo? Corrupção.             Precisamos de políticos vocacionados, o que não significa gente com gosto pela política. Posso gostar de cantar e ser um péssimo cantor. Da mesma forma é preciso, primeiro, saber se tenho vocação para a vida pública, se estou preparado para a fase que o país atravessa.
O que é vocação?             É um dom natural. Algo que faz com que a pessoa não se veja em nenhum outro lugar senão naquele pela qual acredita haver nascido. É um “chamado”? Penso …

Para nossa alegria "uma ova" ( ! )

Não aguento mais ouvir essa frase. Cara, já deu! Chega. E não me refiro a repetição, ao número de programinhas de auditório que a dupla já visitou; aos posts no Face e várias outras redes sociais; as milhares de imitações postadas no you-tube, mas ao achincalhe que se faz do nome de Deus.  Será que os caras não sabem que há uma maldição na Bíblia contra os que fazem isso? "Não use o meu nome sem o respeito que ele merece; pois eu sou o SENHOR, o Deus de vocês, e castigo aqueles que desrespeitam o meu nome" (Ex 20:7). 
Pare de repetir essa frase. Pare de compartilhar este post. As catástrofes e desastres acontecem e a gente fica com cara de m..... e xinga Deus: "por que o Senhor não fez nada para impedir".  Será que não aprendemos com o departamento de marketing do Titanic com sua pérola: "nem Deus afunda" (?). Será que não aprendemos com John Lennon e sua famosa frase: "somos mais famosos que Jesus Cristo" (?). Usar o nome de Deus em brincadeiras…

Tatoo : até tu, cristão?

A tatuagem está no auge. As famosas gravuras impressas na pela deixaram de ser exclusividade de rebeldes sem causa e ultrapassaram limites inimagináveis. Tida como coisa de gente desqualificada ou revoltada, as tatoos invadiram classes sociais outrora avessas a essa prática vista (durante muto tempo) como maldita. Ultimamente, até religiosos tem se valido dela, pois deixou de ser "coisa do demo", sendo aceita como adorno, da mesma forma que produtos cosméticos.
ORIGEM DA AVERSÃO. Os que resistem às tatoos evocam o texto de Levítico 19:28 que diz: "Não façam cortes em seus corpos por causa dos mortos, nem tatuagem em si mesmos. Eu sou o Senhor"- NVI. De fato, sem uma exegese mais profunda, temos a impressão que o Todo Poderoso abomina a prática. Um dos estudiosos da Bíblia mais conceituados e opositor das tatoos é R. N. Chanplim, que comenta o texto dizendo: "...palavras sagradas eram tatuadas em corpos de adoradores pagãos. O homem espiritual, porém, evita todas…