quarta-feira, 23 de maio de 2012

Como lidar com o absurdo?

Existem certas coisas que simplesmente não vamos entender. Absurdos que jamais deveriam ter acontecido. Desgraçadamente estão registrados em nossa lembrança, lugar de onde jamais sairão. Como lidar com eles?
Primeiramente, não abrigue esse tipo de questionamento: " - por que foi acontecer justamente comigo?" 
Esse tipo de indagação é incoerente, porque eu e você vivemos num mundo caótico, onde o pneu do meu carro é de borracha exatamente como o seu. Ambos estamos sujeitos ao câncer da mesma forma que estamos à gripe. As tragédias abatem-se sobre ricos e pobres, cultos e iletrados, bons e maus. Estamos na mesma "espaçonave Terra", e o terremoto que derruba a sua casa, derruba a minha também. Não há lógica nos desastres.
Em segundo lugar, desista de encontrar culpados. Os absurdos são absurdos exatamente porque sua causa é estranhamente desconhecida. A gente arrisca um palpite aqui, se atreve a uma opinião ali, mas ninguém atinge a raiz. Ninguém encontra uma resposta que satisfaça.  A gente se debate num mar de conjecturas e probabilidade e acaba morrendo na praia. É perda de tempo.
Finalmente, não caia na besteira de culpar Deus. Afinal, se há culpados pela existência de absurdos, esse culpado é a criatura, não o Criador. Tudo que Deus fez (e faz) é perfeito. Os absurdos acontecem quando o ser humano intervém. Aliás repare bem nos absurdos que a vida nos reserva: há sempre o "dedo do homem", a falha humana, mecânica, arquitetônica, elétrica, etc. Coisas  que o próprio homem cria, com a sua marca registrada: a imperfeição. 
Aconteceu em sua vida um grande absurdo? Contraiu uma doença grave? Perdeu um ente querido num desastre? Seu cônjuge o abandonou? Foi traído(a)? Sua firma faliu? Sofreu um injustiça da parte de quem você tanto confiava?
O absurdo tem uma meta: provocação. Você está sendo provocado a reagir de modo que piore a situação. Lembre-se: o absurdo é proveniente do caos. Não se reage ao caos. Não tente entender. Procure o silêncio, estar com gente séria, que sentirá a dor com você. Recolha-se. Deus quer falar com você. Fé é para essas horas.
"Ninguém é capaz de entender o que se faz debaixo do sol. Por mais que se esforce para descobrir o sentido das coisas, o homem não o encontrará. O sábio pode até afirmar que entende, mas, na realidade não o consegue encontrar"(*).
Grande verdade! Apegue a ela e não tente decifrar os acontecimentos.
Permita-me dizer que, seguindo uma grande perda, geralmente há uma grande vitória. Se você tiver paciência e fé em Deus, dias melhores virão.
"Deus é o nosso refúgio e a nossa fortaleza, auxílio sempre presente na adversidade" (***).
Deus coloca ordem no caos de nossa vida, reordena nosso pensamentos, perdoa nosso erros, e por meio de seu Filho Jesus, por instrumentalidade do Espírito Santo, nos guia pela mão, para um tempo de ressurreição, um tempo de entendimento de sua vontade específica para cada um de nós.
Não se esqueça: ninguém nasce em lata de lixo e muito menos com estrela na testa. As oportunidades bem como os desastres, são consequências naturais da vida. Não desista. Saber reagir diante dos absurdos, é o segredo de uma vida bem sucedida.
(*) Ec 8:17.
(**) Ec 11:8
(***) Sl 46:1
sergiomarcos59@hotmail.com 

Um comentário:

Como viver em paz em um mundo em convulsão?

Silvio Brito na década de 70 cantava uma canção que se tornou hit rapidamente. Cada estrofe começava com “ – pare o mundo que eu quero...