Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Dezembro, 2012

Duas virtudes cardeais para se dar bem em 2013.

Você deve estar eufórico para receber mais 365 dias cheio de oportunidades para vencer, crescer, prevalecer e ser feliz. 

    Duas virtudes me parecem  cardeais, para se dar bem no ano novo.
   A primeira é "equilíbrio". A qualidade de se manter centrado, controlado, em paz.  Não vá "às nuvens" nas vitórias e jamais ao "fundo do poço" nas derrotas. Mantenha a serenidade, mesmo em meio aos mais terríveis temporais.
   A segunda é "sensatez", a arte de ser sensato, coerente, ponderado, falar sempre o estritamente necessário, mesmo sob forte pressão. Sensatez é qualidade de pessoas maduras, vividas, experimentadas pela vida, mas os jovens podem desenvolver essa qualidade observando os mais velhos, ouvindo mais e falando menos. Pense antes de dizer alguma coisa.
   Talvez você diga: " - mas como isso é difícil!" 
   Sim. Ninguém obtém qualidades (sejam psíquicas, físicas ou estéticas) sem um certo grau de esforço e investimento. Mas vale a …

Amar (NÃO) é...

...passar a mão na cabeça quando você sabe que a pessoa precisa de uma repreensão.
     ...concordar com tudo que ela diz, mesmo discordando  de mais da metade do que ela está falando.
     ...dar o ombro "amigo" quando sabe que ela acabou de fazer uma besteira e se sente cheia de razão.
     ...ajudá-la a fazer algo que a pessoa acha certo mas que vai prejudicar ela mesma ou uma outra pessoa ou grupo de pessoas.
     Em fim: quem ama não pode se omitir, deixar quieto, fazer vista grossa, em "nome do amor". O amor verdadeiro exige  abordagem franca, bronca, repreensão severa e até punição com um afastamento, o famoso "gelo", para que a pessoa possa refletir e retornar a sensatez. 
     Certa vez o Senhor Deus fez isso com Israel, dizendo: "Então voltarei ao meu lugar até que eles admitam sua culpa. E eles buscarão a minha face; em sua necessidade eles me buscarão ansiosamente" (Os 5:15).
     Deus tem me tratado assim. Deus me ama, mas retira a s…

Calma! Resta uma esperança...

Seus pensamentos estão acelerados? Perdeu a noção de  como está por dentro? Seu sono é interrompido várias vezes durante a noite? Não consegue trabalhar direito? As pessoas que você mais ama estão estranhando seu comportamento? Perdeu a cabeça recentemente e fez coisas das quais se arrependeu? Calma... há esperança.
Talvez não esteja vendo uma saída e por isso se entregou a angústia. Talvez esteja se culpando ou alimentando sentimentos de ódio. Calma...há esperança.
Está vendo o que construiu com tanto sacrifício se desintegrar diante dos seu olhos? Sente-se como se estivesse nadando contra a correnteza, andando contra a maré? Calma...ainda há esperança.
Não está vendo resultados dos seus esforços, sente-se como se fosse uma árvore seca, sem vida, sem verde, sem nada?
Creia. A morte não é mais a última palavra da existência humana. Foi vencida. Foi destronada. Foi derrotada. Nunca mais poderá decidir, por si, quem levará, quando e como. Não pode segurar Jesus. Não pode mantê-lo no túmulo.…

Quem é você pra me julgar?

“ – Ei, pera aí! Você tá me julgando!”       Já ouviu isso?     Você está  tentando mostrar que a pessoa está equivocada, quer ajudar, quer ver a pessoa  crescer,  aprender e a se libertar de certos conceitos insustentáveis e ainda tem que ouvi-la citar o versículo: ​"Não julgueis, para que não sejais julgados (Mateus 7: 1 à 5). 
      Diante disso, muitos silenciam e são vencidos por um argumento aparentemente bíblico, mas que se trata de uma artimanha carnal para que a pessoa não receba aquilo que ela não deseja ouvir. Um texto fora de seu contexto.       O "não julgueis" de Jesus, é contra  o julgamento superficial, baseado na aparência, precipitado, carnal e inconsequente. Se o“não julgueis” de Jesus, é um “cala boca” absoluto e se aplica a qualquer pessoa, situação,  época e lugar, temos um problema sério: a Bíblia se torna um livro contraditório. Por quê? Por que Jesus ensinou que os membros de uma comunidade cristã devem ser julgados (Mt 18:15 à 18) e pelos membros …