sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

Igreja Líquida.

     Mais do que  de gente certinha e bem comportada. Mais que um povo bem vestido que não bebe, não fuma e não faz isso nem aquilo. Mais do que um pessoal que "canta e dança"  ...que é uma coisa entre quatro paredes e outra na esquina, na escola ou no trabalho ...que repete chavões  e diz amém no final das orações. 

     Igreja é o Corpo Vivo de Cristo , que transmite seu cheiro, sua voz, seu amor e poder de modo visível por onde  passa. 

     Há um tipo de "igreja" que chamo de "sólida". Tem tamanho, peso e formas bem definidas. Possui marca, modelo e ano de fabricação e  tem   orgulho disso, mas não penetra em locais estreitos, cantos apertados, fissuras sociais. Esperam crescer por adesão, e que a iniciativa venha de fora.

     Há também a "igreja liquida".  Não possui marca, modelo ou ano de fabricação.  Seus componentes "químicos" são bem definidos, sabe quem é e o que quer. Ao contrário da "igreja sólida", penetra em qualquer fissura . Leva vida, mata a sede, agrega e congrega. Ao contrário do que se possa pensar, a "igreja liquida" entende que é missional, sabe "porquê" e "para quê" existe e se apressa em cumprir cabalmente seu papel. Não espera crescimento por adesão. Vai ao encontro, corre atrás. Percebe que diante de si há um deserto, e se vê como a resposta. 

     Neste mundo globalizado, de tribos urbanas, nerds, manos, sertanejos, emos, só uma  "igreja liquida " chegará  à toda criatura.

     O apóstolo mais líquido de todos disse:  "Para com os fracos tornei-me fraco, para ganhar os fracos. Tornei-me tudo para com todos, para de alguma forma salvar alguns. Faço tudo isso por causa do evangelho, para ser co-participante dele" (! Co 9:22,23). De quem ele aprendeu a liquefazer-se? Com o próprio Filho de Deus em sua encarnação. 

     Antes de  me sentenciar como herege leia Filipenses 2:6 à 8 - deixa a excomunhão para depois. Fui.

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

Pra que Deus se tenho Google?

   Não importa onde esteja: o Google é onipresente. Não importa o que  precise, o Google é onipotente. Não importa o que  queira saber: o Google é onisciente. 
   Alô ateus: se  duvidavam da existência do todo poderoso, animem-se. O Google existe e (melhor ainda) podemos comprovar  científicamente!

   Antes de ir ao médico descubra pelo Google, o seu problema e vá com algumas possibilidades de diagnóstico no bolso. Legal né!  E olha que tem gente que namora, noiva e casa por ele. Compra, vende, troca, financia. Brinca, se diverte, faz sexo, estuda, forma-se e faz pós graduação! E... detalhe: com uma prontidão e eficácia impressionantes. Tudo rápido e seguro.

   Pra que Deus? As coisas com a Divindade parecem lentas... pastosas... no ritmo vagaroso dos tempos   das válvulas, do vinil de rotação 39. 
   Mas espera aí.  O Google... (coitado) tem um pequeno problema: não consegue ser íntimo. Pertence a  todo mundo, mas não é de ninguém. Está próximo e longe ao mesmo tempo. Sabe quase tudo, menos dar e receber amor. Seu poder se limita a energia elétrica. Basta um blackout e... Um virus pode interromper um momento de contato e...

     O Google é um dependente crônico da máquina, que por mais que se aperfeiçoe, foi feita por um ser imperfeito...

   Ah! Tá aí  -  Imperfeição.O Google é "quaaaaase" perfeito...

   Tenho o Google, mas sou maníaco por perfeição...

   E perfeito mesmo... só DEUS.

   Se tenho Deus... então... o Google volta a ser, digamos... um mero acessório.

   (Salmo 37:5, Romanos 8:31, Filipenses 4:13, Apocalipse 22:13)


quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

NATAL SEM CRISTO É MELHOR.

     Pra que presépio se quem faz sucesso é papai noel? Pra que "sinos tocando" se o que predomina são as baladas de fim de ano? Para que ir a celebrações cristãs se as programações dos shoppings são mais atrativas? 

   Acabo de chegar a conclusão que, no natal, Cristo atrapalha. O que todo mundo quer mesmo é comer e beber à vontade. Se gula é pecado, dane-se. Se "ficar de quatro" de tanto beber é divertido, "eu quero é mais". Não é assim que caminha a humanidade? 

   Em São Paulo, a Meca Natalina não é mais a Catedral da Sé, mas a rua 25 de Março. Chamam isso de "secularização" : a desvalorização do sagrado. Dá a impressão que Natal, sem Cristo, é melhor. Pelo menos não rola aquele peso na consciência. Afinal, o que é errado? O que é certo?  
     
     Verdade seja dita ,o Jesus da Bíblia não é apenas o "Jesus do Natal", é também o Jesus da Vida, Ele é a Vida! Não há na Bíblia (nem na tradição cristã dos primeiros séculos) qualquer indício de que o natal deva ser "comemorado". O tal "menino Jesus", cresceu (sabia?), e após sua morte e ressurreição tornou-se Senhor do Senhores, Justo Juiz, e voltará (acredite ou não) para buscar os que creem nele para a salvação.

   Se a celebração do natal não é  um sacramento mas, pelo contrário, acabou tornando-se o feriado da farra, da baderna, e  um carnaval de consumismo, então natal sem Cristo é melhor... Será? ( S.João 3:36)

terça-feira, 30 de novembro de 2010

DEMORÔ !? A VITÓRIA DO MARKETING NOS MORROS CARIOCAS.

O sucesso da operação de ocupação do Complexo de Favelas do "Alemão" no Rio de Janeiro foi um sucesso incontestável. Acompanhamos pela TV o desenvolvimento das investidas e assistimos um "Tropa de Elite 3" em "reality show". Quem assistiu pela TV Globo (ou pelo canal a cabo GLOBO NEWS), percebeu que a grande emissora fez destaque para a prisão do último criminoso responsável pelo assassinato do seu repórter Tim Lopes

Há quem diga: "-demorô. Já era para ter ocorrido muitos anos atrás!" Poucos percebem que foi, antes de mais nada, uma vitória do marketing. Quem é que não sabe que os traficantes são quase que idolatrados pela população das favelas? Disque denúncia, em morro carioca, era piada até algum tempo atrás. Devido a uma campanha de desmoralização levada a cabo por longos anos em novelas, reportagens, minisséries, entrevistas e variados programas especiais, a população foi se conscientizando do problema e formando uma consciência política mais saudável. As UPP´s  (*) não apenas garantiam segurança às favelas que ocupavam como também serviam de propaganda a favor do Estado contra os narcotraficantes. Resultado: o disque denúncia funcionou, os traficantes "pisaram na bola" queimando veículos,  arranharam ainda mais sua imagem e o resto da história a gente já sabe.

Demorô? Talvez não. Tudo tem seu tempo determinado. Moral da história: não subestime o poder do marketing. Abaixo de Deus, talvez seja ele o segundo grande poder.

(*) Unidade de Polícia Pacificadora.

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

TUDO JUNTO E MISTURADO


Como somos impressionados pela aparência! 
Trocamos gato por lebre. Seis por meia dúzia. Misturamos espiritualidade com religiosidade. Cristãos com pagãos. Mas Deus... não. Ele sabe “quem é quem” e conhece nossa natureza.

O reino vegetal é riquíssimo em simbologia. Joio e trigo crescem juntos. São parecidos, mas essencialmente diferentes. Convém deixar que cresçam juntos. Melhor separá-los depois.

Hoje, numa mesma comunidade cristã, temos pessoas das mais diversas  crenças e práticas. Tudo junto e misturado. Parece que a tática do maligno é : “ - já que não posso vencê-los, devo unir-me a eles”. E deu certo? Quanto escândalo! Quanta safadeza! Quanta desonestidade! Quanto abuso de autoridade! Quanta manipulação! Quanta submissão burra! Quanta falta de ética! De moral! Quanta ganância! E isso entre cristãos. Tudo junto e misturado.

Mas calma. O dia da colheita chegará.  Com certeza. Tudo que está junto e misturado vai ser selecionado. Trigo e joio terão destinos diferentes.

Enquanto isso é bom tomar cuidado. Deus não se mistura. Não temos desculpa. Podemos e devemos separar nossa intimidade com Deus desta coisa amorfa que se tornou o evangelicalismo tupiniquim. 
Não vem com essa de servir a Deus sem ser igreja. Cristianismo é Cristo e o corpo de Cristo é a Igreja. Com trigo e joio. Tudo junto e misturado. Até quando? Só Deus sabe.

APOSTASIA

Quer saber o que significa? Basta ligar a TV e sintonizar num destes programas evangélicos de auditório. Com raríssimas excessões, ali você verá um legitimo exemplo de apostasia. Aliás, o casamento do século (século XX) não foi entre Principe Charles e Lady Di. Foi o casamento entre igrejas evangélicas e o capitalismo selvagem. A igreja que deveria manter-se como rapadura, virou chantilly. Os profetas de Deus que deveriam comer gafanhotos e mel silvestre, hoje frequentam as badaladas churrascarias do eixo Rio  / São Paulo. Os que antes adquiriram kombis usadas para disseminar a fé cristã,  adquirem jatinhos para cruzarem o céu azul anil de nosso querido Brasil. Os templos se trasnformaram em catedrais, os cultos em shows, o ministério da igreja em staff  administrativo, o pastor em businessman, os crentes em clientes, e a fé em negócio lucrativo. Apostasia. A palavra significa: abandono, retrocesso. Pra quem pensa que a igreja evangélica finalmente "chegou lá" e se impôs no cenário nacional devido a sua visibilidade na mídia e envolvimento político partidário, é tão ou mais apóstata que qualquer outro líder deste "casamento" interesseiro, grosseiro e sem futuro espiritual. Quando veremos um outro Pedro, dizendo: "não tenho prata nem ouro, mas o que tenho te dou"? Só Deus sabe.

terça-feira, 23 de novembro de 2010

ELE TÁ DE OLHO.

  Esta foto ficou conhecida como "o olho de Deus". A imagem foi capturada pelo telescópio orbital Hubble. De fato, Ele tá de olho. A frase mais antiga do universo é : "Sorria! Você está sendo filmado". Cada pensamento, cada palavra, cada passo, cada olhar, cada comentário, cada gesto. Para alguns, isso é um tormento. Para outros, um alívio. 
   Não pense que foi o Big Brother   que inventou o reality show. O "olho de Deus" acompanha nossos movimentos, desde que o mundo é mundo. A gente pensa que não. A gente ignora. A gente esquece. Afinal, foi minha avó quem primeiro me disse: " - menino... olha que Deus tá vendo". Eu ficava com medo ( ! ) Mas cresci,  e mandei às favas estas ameaças. Até que a ficha caiu. Hoje "o olho de Deus" não é  uma ameaça, nem uma tolice. É uma realidade. Duvida?  
   Adão se escondeu entre as árvores do jardim e Deus foi procurá-lo. Elias, quis se esconder, foi para um buraco e Deus o achou e disse: " - o que você faz aí Elias?". Não tente se esconder. É inútil. Afinal, o salmo 139 diz que é impossível. Melhor acertar as contas com ele, acreditar nele, confiar nele, e se deixar conduzir por ele. O olho de Deus não é curioso, pois ele já sabe de tudo. Não é policial pois Deus é Pai. Não é vingativo pois é Salvador. É de compaixão, misericórdia e perdão. Não precisa ter medo. Ele tá de olho.

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

QUEM VÊ CARA . . .

As aparências enganam? Nem tudo que reluz é ouro? Pois é, cresci ouvindo isso. Mas não adiantou nada. Tenho a péssima tendência de julgar pela aparência. Você não? Como ficamos impressionados com a fachada, o glacê, o distintivo, a patente, o corte do cabelo, o tom da maquiagem, a tatuagem. No universo religioso isso vira mania, obcessão, doença. Nem aí para o conteúdo. O rótulo diz tudo! Escolhemos amigos ou pessoas a quem vamos dar atenção e respeitar baseados em nosso conjunto de valores pessoais. Seria preconceito? Talvez. Mas acho que o "buraco é mais em baixo". Digamos... vaidade, prepotência, sindrome de "todo poderoso" (com letra minúscula), superficialidade, descaso, maldade pura, egolatria... .Ai! Chega! Tá me dando raiva. Raiva de mim mesmo, pois quem vê cara não vê coração. Como a gente não amadurece com o passar do tempo e não desenvolve discernimento espiritual, vamos pela aparência mesmo. Mas... pera aí. É bom parar com isso. Senão também vou ser julgado pelo que pareço ser e não pelo que sou. É isso que eu quero ... se é, beleza. Se não, vou prestar mais atenção nos outros, olhar nos olhos, gastar tempo na conversa, me conectar e confirmar: quem vê cara, não vê coração.

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

O MORTO FELIZ.

Felizes são os vivos? 
Nem sempre.  


Tem muita gente viva, biologicamente falando, mas  moribunda na mente e nas emoções. Tô errado? 
     Tem gente viva "por fora" mas fedendo por dentro. Da mesma forma, há mortos felizes. Aliás, bem disse o sábio Salomão: "é melhor ir a um velório do que numa balada" (Ec  7:2). 
      Pois é, como bem disse Thomas Á Kempis: " Como é sábio e feliz aquele que trabalha agora, para ser em vida como deseja ser encontrado, quando morrer! O Desprezo perfeito do mundo, o desejo fervoroso de ir adiante na virtude, o amor à disciplina, a dor do arrependimento, a protidão da obediência, a negação de si, e a capacidade de suportar qualquer adversidade que seja, por amor a Cristo, nos darão grande confiança em saber que morreremos felizes." 
     Ah... uma morte feliz. Um bom epitáfio vale mais que uma  foto num out-door de produto de beleza. 
     Posso não haver conseguido tudo que gostaria  nesta vida, mas se morrer com Cristo, em Cristo, por haver vivido por Cristo e para Cristo...serei um "morto feliz" (Filipenses 1:21).

(*) Thomas A. Kempis - A imitação de Cristo.

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

A peneira de Deus.


Deus vem peneirando à muito tempo...

     Aceitou a oferta de Abel, mas rejeitou a de Caim (Gn 4). Amou Jacó, mas aborreceu Esaú (Rm 9:13). Rasgou o Reino de Saul e o entregou a Davi (1a Sm 15:28). 


Hoje em dia...
Chama muitos, mas escolhe poucos (Mt 20:16). Coloca ovelhas a sua direita e bodes a sua esquerda (Mt 25:33). Ramos que não frutificam, corta (Jo 15:2). Os que dão fruto, poda. Semeou na carne? Tá fora! Semeou no Espírito? Tá dentro (Gl 6:8). Terra que produz erva daninha:  maldição. Produziu colheita frutífera: “bênção!” (Hb 6:7,8).
Quem multiplica talentos, receberá mais. Quem enterra, "misericórdia" !!(Mt 25:14 à 30) Quem crer e for batizado, será salvo. Caso contrário, será condenado (Mc 16:16).

A peneira de Deus se chama "graça", mas para passar por ela é preciso arrependimento, fé e obediência. Deus resiste ao soberbo, mas concede graça aos humildes. Na peneira de Deus ficam  os que "se acham", os endurecidos pelo engano do pecado, os auto-suficientes, os "bacanas", os espertalhões, os "ban-ban-bans" (Pv 29:1). Passam pela peneira, os que choram seus erros, os que anseiam por mudança de mente e coração, os que se enxergam como miseráveis (Sl 51:17), e, como Paulo, se vêem como os principais pecadores (1a Tm 1:15) .

Ah... a peneira de Deus...
Passou? Tá lindo.
Ficou? Tá “porco”.
Desta peneira, ninguém escapa. Nem eu, nem você.
Vamos levar a vida cristã mais a sério...

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

PASTORES X GAYS ! O QUE É ISSO ?



Estou enjoado de ver pastores (ou seria um só?) ocupando espaço na mídia para levantar uma bandeira contra a união civil de homossexuais. Se essa bandeira fosse assim tão importante, por que Paulo, o apóstolo, não a ergueu? Calma aí...! Não estou insinuando nada. Aliás, o cristianismo sempre ensinou a suprema verdade : “macho e fêmea os criou”. Esta é uma verdade biológica, histórica, sociológica e psicológica. Alguém duvida? Aliás, o casamento monogâmico, heterossexual, nunca precisou de defesa. Defende-se por si só. Não precisa atacar os que pensam diferente. 
Voltando ao assunto, gostaria de poder dizer aos gays, que não levem a sério este tipo de gente (pastores que levantam a bandeira errada). Que procurem ler a Bíblia e conhecer o Deus que criou todas as coisas. Entendam o evangelho, não como uma lista de coisas que não podemos fazer, mas nas coisas que Cristo fez quando esteve entre nós. Cristianismo é Cristo. São notícias espetaculares sobre Cristo. Seu nascimento espetacular, sua vida espetacular, seu poder espetacular, seu ensino espetacular, sua morte espetacular, sua ressurreição espetacular, seu retorno espetacular aos céus, sua futura vinda espetacular como Juiz. Pastores que não pregam Cristo, levantam a bandeira errada, emitem uma mensagem errada, e juntam após si pessoas erradas, que vão continuar fazendo coisas erradas. 
Evangélicos: façam um favor ao evangelho: preguem o evangelho.

segunda-feira, 15 de novembro de 2010

PRA QUE SERVE DEUS ??


     Muitos que se entendem como religiosos talvez dirão: "precisamos de proteção". Concordo. Carecemos de orientação segura para a vida. 
   Sem dúvida. Queremos viver uma vida bem sucedida. Ótimo. Mas se procuro Deus apenas quando preciso dele, estou considerando a divindade um objeto utilitário. Só procuro meu carro quando preciso dele. Só ligo o micro ondas para aquecer alimentos. Só procuro minha tesoura, meu lap-top, minha escova de dentes, quando preciso deles. Se eu procuro Deus apenas quando preciso dele, eu o transformei numa coisa. E ao que parece, Deus não é  um bem utilitário. Deus é uma Pessoa. Se Deus não é um bem útil, para que Ele serve? Para me dar ordens? Para dizer o que é certo e errado? Para ser louvado? Para que serve Deus?  Por que ter um Deus? 
   Minha alma tem uma carência que ninguém conseguiu preencher. Mulher, filhos, amigos, pai, mãe, ninguém. Vivia  cercado de gente boa que me amava e me queria bem.  Mesmo assim me sentia só. Uma solidão que me massacrou até que o Deus/Pessoa revelou-se a mim com apenas três palavras que arrancaram a solidão que me devorava. Três palavras que me mostraram definitivamente para que serve Deus. Três pequenas palavras, que me deram sentido para a vida. Três palavras que esclareceram todos os mistérios que eu ansiava conhecer: "eu te amo"
   Deus é útil, mas não utilitário.

Marcar presença ou fazer a diferença?

A gente vive para os outros. Tô errado? Deveríamos pensar em fazer a diferença ao invés de apenas, marcar presença. Quem vive para marcar presença, vive para os outros. Tá querendo ser notado. Apreciado. Até aí, tudo bem... acho. As pessoas vão notar a gente. Vão dizer: " - Olha ele(a) ali". E só. A gente fez algo marcante, diferente. Chamamos a atenção. Valeu. E daí?  Sei lá. Pra mim, fazer a diferença é ir além.  É saber o que quer.  Não por querer parecer diferente, mas ser diferente por que é diferente. Entendeu? Não? O cristianismo nasceu diferente. O cristão primitivo, aquele dos primeiros séculos  (faz tempo) era diferente do judaismo de onde emergiu. Diferente do paganismo onde estava inserido. Diferente no trato com as pessoas, nas escolhas e decisões,  mas principalmente nas motivações interiores. Os caras amavam a Deus de verdade. Falavam de Jesus sem medo de "pagar mico". Aliás, não eram micos, eram  "orangotangos". Faziam a diferença. Eram amados por uns e odiados por outros. Em suma: viviam por Deus, para Deus e em Deus. Pena que estes caras ficaram lá nas páginas da história... Será? Acho que ainda deve ter uns malucos por aí. Gente que vive a "loucura do evangelho". Gente que faz a diferença.

POR QUE EU ODEIO RELIGIÃO : Mark Driscoll

Este vídeo é irado! Não tem como ver uma vez só. Acesse e desfrute. É coisa de doido. Vale a pena!

sábado, 13 de novembro de 2010

SOBREVIVENTES

Li recentemente um livro especial intitulado "Contaminação Espiritual" de Alcione Almerich - United Press - e consegui entender por que muitas igrejas funcionam como assassinas ao invés de serem agentes de vida. Exagero?! Como o sub título da referida obra diz: "No passado, muitos morreram pelo cristianismo. Hoje, muitos estão morrendo de cristianismo". Loucura? E põe loucura nisso! Muitas igrejas, cultos, pastores, rituais e programações hoje em dia são "coisa de louco". A essência se foi. Ficaram as formas. E formas mal feitas.E o povo gosta. São igualmente culpados pois patrocinam a loucura, o morticínio, a falsificação do sagrado. O povo tem os líderes que merece. Mas entre as notas deste "samba do crioulo doido" existem alguns que conseguiram colocar a cabeça para fora, respirar, olhar para a cruz, contemplar Jesus, seu evangelho, puro e simples, e dizer: Cristo sim, cristianismo, não. Ôpa! Essa frase é de Ghandi... Pois é, nos seus dias, a coisa já estava feia... Mas graças ao Bom Deus, em meio a tanta loucura, temos alguns sobreviventes... será que me incluo? Deus me ouça. Que jamais venha a duvidar de que há joelhos que não se dobram a Baal, e são muitos. Sobreviveremos.

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Deus sim. Igreja não.

     Essa é a tônica do momento. Gente querendo Deus mas fugindo da igreja. Por um lado é compreensível. Muitas "igrejas" se comportam como uma fábrica de alienados. Outras, uma fábrica de fanáticos. Outras, uma fábrica de gente fria, insensível. Outras... uma máquina de fazer dinheiro. Em meio a tudo isso, as reais necessidades são colocadas de lado. A carência da alma fica sufocada. O evangelho é pregado pela metade... na melhor das hipóteses... e os espertos vão enriquecendo a custa da fé distorcida da galera...Fazer o quê!?
     Cristãos pensantes... uni-vos. Há vida inteligente no cristianismo decidido. Denunciar! Clamar a plenos pulmões. Abrir a boca e gritar: APOSTASIA! Fim dos tempos! Tem muito pastor por aí com medo de blogueiros... por quê? Por  que blogueiro fala o que muitos apenas pensam, mas não tem coragem de publicar. Sei lá. Mas aí estamos nós. NÃO AGUENTAMOS MAIS!!! Não aguento mais ver programas evangélicos na TV, com o dito pastor pregando enquanto a conta bancária se destaca no rodapé. Não aguento mais tanta "pedição de dinheiro". Não aguento mais esses "vendilhões do templo" Blogueiros neles. Vamos a luta!.

Como viver em paz em um mundo em convulsão?

Silvio Brito na década de 70 cantava uma canção que se tornou hit rapidamente. Cada estrofe começava com “ – pare o mundo que eu quero...