quinta-feira, 24 de maio de 2012

Gênesis.

     A existência da matéria começou nEle. O primeiro "materialista" foi o Criador da matéria  . 
     O caos existente no planeta começou a ser organizado por Ele. Luz para um lado, escuridão para o outro. Águas para um lado, porção seca para o outro. Flora e fauna se espalharam pelo planeta em ordem, por suas espécies, em total harmonia. Tudo isso começou nEle.
     O ser humano começou com um ato Seu, transformando a matéria (no caso o barro), formando homem e mulher. Organismos complexos dotados de capacidades mais elevadas que os animais e vegetais. Isso começou nEle.


    Uma nova "gênesis".
    Mas hoje o que vemos? Desordem. Doenças físicas, mentais, sociais. O retorno do caos, da desordem, da incoerência. Algo aconteceu e somente Aquele que é a origem de tudo pode novamente dar ordem, coerência, sentido às coisas. 
     Mas quem é Ele? Onde estaria? As religiões se confundem. Se antagonizam. Erguem suas bandeiras. Arrogam-se verdadeiras. Únicas. Especiais. Tudo em nome dEle.
    Mas eis que, novamente, tudo começou nEle. Amou o mundo de modo especial. Não consultou ninguém. Não se precaveu. Não se intimidou. Agiu. Desceu. Infiltrou-se em meio ao caos. Amou. Sofreu. Morreu a morte de homem, mas vive hoje a vida de Deus.


     Nova "gênesis" para você.
     E a sua vida? Como está? Um caos? Não há ordem? Não há norte? Não há  onde se apegar? Onde se abrigar? Onde obter refúgio, proteção? Tudo começou em Deus! Tudo ainda começa nEle! Venha a Ele. Venha de verdade. Não pela metade. Não com receios. Não para ser um religioso, mas filho. Perdoado. Lavado. Aceito e reconciliado. Vem agora. Vem para sempre.
    Fale com Ele: "Eu não te entendo. Eu não consigo acreditar direito. Mas eu preciso. Eu necessito desesperadamente que Você faça algo por mim. Nem sei ao certo de que preciso exatamente, mas preciso de uma ação concreta Sua, hoje, agora mesmo. Preciso de perdão. De proteção. De mudança de mente e coração. Ajuda minha falta de fé. Que assim seja".
sergiomarcos59@hotmail.com 

quarta-feira, 23 de maio de 2012

Como lidar com o absurdo?

Existem certas coisas que simplesmente não vamos entender. Absurdos que jamais deveriam ter acontecido. Desgraçadamente estão registrados em nossa lembrança, lugar de onde jamais sairão. Como lidar com eles?
Primeiramente, não abrigue esse tipo de questionamento: " - por que foi acontecer justamente comigo?" 
Esse tipo de indagação é incoerente, porque eu e você vivemos num mundo caótico, onde o pneu do meu carro é de borracha exatamente como o seu. Ambos estamos sujeitos ao câncer da mesma forma que estamos à gripe. As tragédias abatem-se sobre ricos e pobres, cultos e iletrados, bons e maus. Estamos na mesma "espaçonave Terra", e o terremoto que derruba a sua casa, derruba a minha também. Não há lógica nos desastres.
Em segundo lugar, desista de encontrar culpados. Os absurdos são absurdos exatamente porque sua causa é estranhamente desconhecida. A gente arrisca um palpite aqui, se atreve a uma opinião ali, mas ninguém atinge a raiz. Ninguém encontra uma resposta que satisfaça.  A gente se debate num mar de conjecturas e probabilidade e acaba morrendo na praia. É perda de tempo.
Finalmente, não caia na besteira de culpar Deus. Afinal, se há culpados pela existência de absurdos, esse culpado é a criatura, não o Criador. Tudo que Deus fez (e faz) é perfeito. Os absurdos acontecem quando o ser humano intervém. Aliás repare bem nos absurdos que a vida nos reserva: há sempre o "dedo do homem", a falha humana, mecânica, arquitetônica, elétrica, etc. Coisas  que o próprio homem cria, com a sua marca registrada: a imperfeição. 
Aconteceu em sua vida um grande absurdo? Contraiu uma doença grave? Perdeu um ente querido num desastre? Seu cônjuge o abandonou? Foi traído(a)? Sua firma faliu? Sofreu um injustiça da parte de quem você tanto confiava?
O absurdo tem uma meta: provocação. Você está sendo provocado a reagir de modo que piore a situação. Lembre-se: o absurdo é proveniente do caos. Não se reage ao caos. Não tente entender. Procure o silêncio, estar com gente séria, que sentirá a dor com você. Recolha-se. Deus quer falar com você. Fé é para essas horas.
"Ninguém é capaz de entender o que se faz debaixo do sol. Por mais que se esforce para descobrir o sentido das coisas, o homem não o encontrará. O sábio pode até afirmar que entende, mas, na realidade não o consegue encontrar"(*).
Grande verdade! Apegue a ela e não tente decifrar os acontecimentos.
Permita-me dizer que, seguindo uma grande perda, geralmente há uma grande vitória. Se você tiver paciência e fé em Deus, dias melhores virão.
"Deus é o nosso refúgio e a nossa fortaleza, auxílio sempre presente na adversidade" (***).
Deus coloca ordem no caos de nossa vida, reordena nosso pensamentos, perdoa nosso erros, e por meio de seu Filho Jesus, por instrumentalidade do Espírito Santo, nos guia pela mão, para um tempo de ressurreição, um tempo de entendimento de sua vontade específica para cada um de nós.
Não se esqueça: ninguém nasce em lata de lixo e muito menos com estrela na testa. As oportunidades bem como os desastres, são consequências naturais da vida. Não desista. Saber reagir diante dos absurdos, é o segredo de uma vida bem sucedida.
(*) Ec 8:17.
(**) Ec 11:8
(***) Sl 46:1
sergiomarcos59@hotmail.com 

sexta-feira, 18 de maio de 2012

Vocação Política.


Ao candidatar-se a um cargo público, o cidadão deveria questionar-se sobre sua vocação política.  Muitos não tem a menor noção do que seja a vida pública. Foram içados aos cargos  por carisma, simpatia e participação na sociedade, no entanto desconhecem por completo o que se espera de um político nesta fase em que se encontra o nosso país.

Meu Brasil brasileiro.
O Brasil passa por uma estabilidade econômica, mas essa prosperidade deveria atingir todos os seguimentos da sociedade, o que lamentavelmente não acontece. Motivo? Corrupção.
            Precisamos de políticos vocacionados, o que não significa gente com gosto pela política. Posso gostar de cantar e ser um péssimo cantor. Da mesma forma é preciso, primeiro, saber se tenho vocação para a vida pública, se estou preparado para a fase que o país atravessa.

            O que é vocação?
            É um dom natural. Algo que faz com que a pessoa não se veja em nenhum outro lugar senão naquele pela qual acredita haver nascido. É um “chamado”? Penso que é. Acompanhando essa estranha “sensação”, vem uma certa habilidade inata, uma facilidade em ver, entender e fazer as coisas. Isso é vocação. As pessoas percebem que fazemos com interesse genuíno, admiram nossa forma de fazer as coisas e acabam sendo influenciadas a nos acompanhar em cada empreitada. É talento. É dom.

            Mais que talento.
            Vocação política requer exige mais que talento. Requer caráter, integridade e espírito de sacrifício. Não basta ser honesto. Precisa ter ódio pela corrupção. Sem isso, vai ser engolfado pela correnteza de safadeza e desonestidade e se tornará mais um bandido de colarinho branco. O verdadeiro político representa o povo: suas necessidades, sonhos e anseios. Ser eleito com o voto público e se valer dos impostos pagos pelo público que o elegeu é ser calhorda,  um marginal mentiroso e mesquinho.

            Nossas cidades.
       Nossas cidades precisam de políticos que tenham vocação, desprendidos de interesses egoístas, que se dedicados a promover a cidade, em todos os sentidos. Um executivo que sejam amparado pelo legislativo e vice versa. Há quem pense ser isso uma utopia, mas acredito que pode haver harmonia entre os poderes. Pode haver boa vontade. Pode haver corporativismo. Tudo depende de uma coisa só: vocação política. O  vocacionado vai além dos interesses do partido, é personalista e busca, acima de tudo, o bem da “polis”, levando a risca a máxima que diz: do povo, pelo povo e para o povo.

sergiomarcos59@hotmail.com 

                                                                                                       

quarta-feira, 2 de maio de 2012

Para nossa alegria "uma ova" ( ! )

Não aguento mais ouvir essa frase. Cara, já deu! Chega. E não me refiro a repetição, ao número de programinhas de auditório que a dupla já visitou; aos posts no Face e várias outras redes sociais; as milhares de imitações postadas no you-tube, mas ao achincalhe que se faz do nome de Deus.  Será que os caras não sabem que há uma maldição na Bíblia contra os que fazem isso? "Não use o meu nome sem o respeito que ele merece; pois eu sou o SENHOR, o Deus de vocês, e castigo aqueles que desrespeitam o meu nome" (Ex 20:7). 

Pare de repetir essa frase. Pare de compartilhar este post. As catástrofes e desastres acontecem e a gente fica com cara de m..... e xinga Deus: "por que o Senhor não fez nada para impedir".  Será que não aprendemos com o departamento de marketing do Titanic com sua pérola: "nem Deus afunda" (?). Será que não aprendemos com John Lennon e sua famosa frase: "somos mais famosos que Jesus Cristo" (?). Usar o nome de Deus em brincadeiras sem graça, é usar seu nome em vão, e "o Senhor não tem por inocente o que tomar seu nome em vão" (Ex 20:7 ARC).

Use o nome do Billy Graham, Chico Xavier, Ganhi,  Danilo Gentile, mas pare de usar o nome "acima de todo nome", "o nome que é maravilhoso". Aliás, a música em questão, cantada pelos "irmãos para nossa alegria", é uma música que já cantei em lágrimas, como cântico espiritual que é,  e que lamentavelmente não pode mais ser cantada em reuniões cristãs, pois associou-se indelevelmente ao deboche.

Tudo agora: a doença do chefe, a derrota do time rival, o aumento de salário é "para nossa alegria"????? 

 Se você insistir em cantar esse cântico espiritual com deboche, não reze mais o Pai Nosso, pois será um hipócrita desgraçado ao dizer: "santificado seja o vosso nome". 

Que Deus, em sua infinita misericórdia, nos guarde das terríveis consequencias de tomar seu nome em vão.

Para "nossa" alegria, uma ova! 


Onde encontrar paz num mundo em convulsão?

     Silvio Brito na década de 70  cantava uma canção que se tornou hit rapidamente. Cada estrofe começava com  “ – pare o mundo que eu ...