Pular para o conteúdo principal

O Ateísmo do Dr. House e a minha inteligência.



              A série de TV “House” é uma das mais bem boladas  da TV paga, e seu personagem principal, Dr. House, propôs um novo estilo de herói: inteligente, irônico e ateu. Assisti a vários episódios e tenho que admitir que suas tiradas são mesmo incríveis. O enredo dos episódios  são muito bem construídos e às vezes a ironia do personagem central é tamanha que precisamos assistir mais vezes para tentar entender o que aconteceu.

                Hugh Laurie é inglês e confessa ter sido difícil estrelar a longa série norte americana, tornando-se o ator mais bem pago da TV na época.

                Uma de suas frases mais instigantes  é: “Se você fala com Deus, você é um religioso. Se Deus fala com você, você é um psicótico”. Esta é uma das frases que merece resposta, pois pensando bem, atinge minha crença em Deus e principalmente minha inteligência.


Um argumento em favor da fé.

                A crença numa divindade transcendente é universal. Está presente nas mais sofisticadas sociedades capitalistas ou socialistas como também nas mais primitivas.

                Além disso a própria medicina tem reconhecido que a crença em “um deus” e a pratica de “uma religião”, seja qual for, contribui para a recuperação da maioria dos pacientes. Chamamos de medicina “holística”, ou seja, cuidado integral do paciente incluindo sua espiritualidade.

                Além disso, a crença em um Deus pessoal, como creem as religiões monoteístas (Judaísmo, Islamismo e Cristianismo) prevê uma comunicação com Deus onde o fiel fala e Deus ouve, e Deus fala e o fiel ouve. Sendo estas três religiões as maiores (numericamente falando), teríamos que admitir que quase a totalidade dos habitantes do planeta seriam psicóticos.

                Temos outro bom argumento contra a ironia do Dr. House. Cientistas renomados como Nicolau Copérnico, astrônomo (1473-1543), Johannes Kepler, matemático e astrônomo (1571-1630), Galileu Galilei (1564-1642), René Descartes, matemático, cientista e filósofo (1596-1650), Isaac Newton, gênio da mecânica e matemática (1642-1727), Robert Boyle, químico (1791-1867) foram renomados cristãos cuja fé não afetou sua inteligência, pelo contrário, a potencializou.


Ciência e fé.

   Não podemos nos esquecer de Albert Einstein (1879-1955).  Embora nunca tenha chegado a crer num Deus pessoal,  reconheceu a impossibilidade de um universo não criado. A Enciclopédia Britânica em um artigo sobre sua pessoa, diz: “Firmemente negando o ateísmo, Einstein expressou uma crença no ‘Deus de Espinoza’, que se revela na harmonia do que existe. Isto realmente motivou seu interesse na ciência, como ele certa vez afirmou a um jovem físico: 'Eu não sei como Deus criou este mundo, eu não estou interessado neste ou naquele fenômeno, no espectro deste ou daquele elemento. Eu quero conhecer os Seus pensamentos, o resto são detalhes'. O famoso epíteto de Einsten sobre o 'princípio da incerteza' era que 'Deus não joga dados' - e para ele esta foi uma real declaração sobre um Deus em quem ele cria. Uma das suas afirmações famosas é: 'Ciência sem religião é coxa, religião sem ciência é cega". ¹


Se House estiver certo...

   Se House estiver certo, grandes reis como Davi e Salomão foram psicóticos, pois ouviram a voz de Deus. Paulo, o apóstolo, cidadão romano e estadista cristão, um dos principais responsáveis para que o cristianismo se espalhasse por todo mundo antigo e enfraquecesse o poderoso Império Romano, era um psicótico. O que House afirma sobre a fé é tão sério, que teríamos que atribuir psicose a Martinho Lutero, Madre Tereza de Calcutá, Martin Luther King Jr. , Bispo Desmond Tutu e uma infinidade de cristãos que entraram para a história como formadores de opinião e transformadores sociais.


                Pensando bem, esta frase não me impede de assistir e continuar assistindo alguns episódios da série, pois inteligência instigante me atrai. No entanto, sua frase destacada neste artigo é ridícula, inconsequente, falaciosa e maliciosa, pois, se pretende defender o ateísmo que o faça de modo mais inteligente, pois chamar religiosos de psicóticos, além de não ser politicamente correto, constitui-se numa blasfêmia inominável.



“Antigamente, por meio dos profetas, Deus falou muitas vezes e de muitas maneiras aos nossos antepassados, mas nestes últimos tempos ele nos falou por meio do seu Filho” (Hb 1:1,2).

 “Eu, o SENHOR, não mudo” (Malaquias 3:6).

  “​Jesus Cristo, ontem e hoje, é o mesmo e o será para sempre” (Hebreus 13:8)

               

               



¹ Fonte: http://www.monergismo.com/textos/apologetica/cientistas_famosos.htm

Comentários

  1. Muito bom! PArabéns pelo trabalho!
    Texto muito bem construído e consistente!
    Assisti alguns episódios do House e em pouco tempo a gente consegue perceber nele este perfil ateísta e de uma cosmovisão humanista e secularizada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu seu comentário Lucas! Obrigado filho. Compartilhe. Beijo.

      Excluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Mãe: como definir?

Tentei definir de diversas maneiras e achei tarefa por demais pesada para mim. Sei que cada filho sabe muito bem do que se trata. Mas como definir? É algo tão sublime! Quase celestial.    
   Quando se pensa na palavra "mãe", nossos sentimentos afloram. Mãe não se define. Se sente. E como se sente...
   Mãe nos faz lembrar de necessidades supridas, socorro presente, colo quente, afago bem feito, sono gostoso, e por aí vai.
   Para quem já é adulto, o termo se amplia. Se reveste de cores, formas, aromas. Mãe é alguém de quem não queremos jamais nos separar.
   Mas o tempo passa. Os dias voam. A mãe se torna mais terna, mais presente, mais necessária. Assume outras formas. Desempenha outros papéis. Mas jamais deixa nossa lembrança quieta.
   Seu tom de voz aciona nossa memória, nos faz sentir de novo tudo que num passado recente, ou não, vivemos com intensidade, sob sua proteção.
   Mas encontrei uma boa definição para mãe. Ah! se encontrei! "Mãe é aquela sublime criatura que, …

QUANDO A VIDA PERDE A GRAÇA...

Viver é sofrer? Talvez. Aquela velha frase, “a esperança é a última que morre”, soa  como utopia. A vida perdeu a graça. Muitos deixaram de viver e não sabem. Como aquele conhecido filme de Robert  Zemecks : “A morte lhe cai bem”. Nestes casos a morte se apresenta como saída honrosa.  Já se sentiu assim? Com vontade de sumir ? “Destruídos os fundamentos, que poderá fazer o justo” (Salmo 11:3). Exatamente!Sem fundamentos, a vida é uma bobagem. O “justo”, na linguagem dos salmos, é aquele que deseja viver com qualidade, sem desrespeitar os direitos do próximo. Quando este “justo” percebe que fundamentos  como: ética, moral e bons costumes, estão abalados (ou enfraquecidos pelo tempo), conclui que não adianta ser honesto, sincero e cumpridor de seus deveres. Surge então a tentação de ser desonesto, enganador e egoísta. Se ceder às tentações, a justiça que praticou  “vai para o  ralo”, e nestas horas, os fundamentos de seu caráter podem ruir. Ouvi alguém dizer: “os que não amadurecem, apod…

Aprenda a lidar com as ofensas.

Receber uma ofensa não é o fim do mundo (estamos em 2015!). Já fui ofendido o bastante para estar sepultado pela avalanche de lama e detritos que me lançaram. Mas sobrevivi. Com o tempo percebi que viver é sofrer impactos. Precisamos entender que, em nossa imperfeição, ocasionalmente,  atrairemos a ira das pessoas. Desista de tentar agradar todo mundo. Ninguém até hoje passou incólume diante de críticas ácidas, calúnias e difamações.
     Em segundo lugar, é importante entender que a filosofia das ofensas é neutralizar nossa simplicidade e pureza. Estar sob ofensa é estar sendo chamado pra briga, não com o propósito da contenda em si, mas de macular nosso caráter. Integro é aquele que desenvolve o equilíbrio necessário para não ceder a provocação e continuar sendo quem sempre foi.
     Por último, lembre-se que revidar uma ofensa pode até fazer bem ao ego (momentaneamente) mas irá provocar um ciclo de réplica e tréplica, drenando nossas energias e promovendo uma imagem distorcida de que…