Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Abril, 2012

Tatoo : até tu, cristão?

A tatuagem está no auge. As famosas gravuras impressas na pela deixaram de ser exclusividade de rebeldes sem causa e ultrapassaram limites inimagináveis. Tida como coisa de gente desqualificada ou revoltada, as tatoos invadiram classes sociais outrora avessas a essa prática vista (durante muto tempo) como maldita. Ultimamente, até religiosos tem se valido dela, pois deixou de ser "coisa do demo", sendo aceita como adorno, da mesma forma que produtos cosméticos.
ORIGEM DA AVERSÃO. Os que resistem às tatoos evocam o texto de Levítico 19:28 que diz: "Não façam cortes em seus corpos por causa dos mortos, nem tatuagem em si mesmos. Eu sou o Senhor"- NVI. De fato, sem uma exegese mais profunda, temos a impressão que o Todo Poderoso abomina a prática. Um dos estudiosos da Bíblia mais conceituados e opositor das tatoos é R. N. Chanplim, que comenta o texto dizendo: "...palavras sagradas eram tatuadas em corpos de adoradores pagãos. O homem espiritual, porém, evita todas…

Paz de espírito? Pra quê?

Consumidores vorazaes que somos, nem percebemos nosso estado interior.  Estamos tão "necessitados" de smartfones, tablets, "GPS´s" e de manter sempre atualizado o nosso "status do Face"  que não nos damos conta de como estamos por dentro.
Coisa de vagabundo.      Paz hoje em dia, é uma palavra esquisita, coisa de gente desocupada, apropriada para um túmulo. Quem fala de "paz de espírito" ou é aposentando ou presidiário. Não dá para pensar em "paz" teclando furiosamente o computador. Paz é para vagabundos (e olhe lá, heim), pois tem vagabundo por aí com agenda cheia e sem tempo para pensar na vida. Pois é! Paz pra quê?      Ele falou em paz, e não foi para os que estavam com "o pé na cova". Foi para seus amigos, os doze, antes de iniciarem a maior revolução social já vista na história humana. Mas para que precisamos de paz se temos o Google?      Mas sem paz interior, não há como exercer bom senso,  fazer avaliações corretas,  ch…

AMOR : o que é isso?

Algo casual? Acontece. Rola uma química.  Olhares se cruzam e pronto!  É o amor. Tem quem aposte nisso. Tem que duvida.  E você? Há razões para o amor? O amor pode crescer?  Amor amadurece? Diminui? Ele morre? São milhares de perguntas e quanto mais idade tem, mais dúvidas tem sobre o amor. Uma coisa aprendi com a vida, com o tempo, com as pessoas, sei lá. Amor depende de um elemento fundamental para existir e crescer: o compromisso. Uma das frases mais populares nas redes sociais é: "quem ama cuida". Mas "cuidado" requer compromisso. O amor exige compromisso, como o fogo exige o oxigênio para queimar. Se você ama, ansiará comprometer-se e esperará comprometimento do objeto amado. Não há como evitar. Suspeite de um tipo de "amor" que não deseja comprometer-se. Cheira falsidade. Nenhum lugar é mais propenso ao auto-engano do que o terreno do amor.  Quantas vezes você achou que estava amando e... E quantas acreditou estar sendo amado e...  Pois é.  Amor sem compromisso…

O "Encosto" do bem.

Encosto. Você acredita? Essa "nhaca" maldita que "acompanha" algumas pessoas ficou famoso desde que a Igreja Universal anunciou que pode afastá-lo, para alívio de muitos. Mas por que se fala apenas do "encosto do mal"? Sim, por quê? Existe um outro "Encosto" - o do bem. Esse nome não lhe cai bem, eu sei, mas da mesma forma que o "encosto do mal", ele acompanha e influencia muita gente, mas para o bem.
Há uma forma de você estar sempre "bem acompanhado". É o "Encosto do Bem", alguém que foi prometido estar ao lado de quem conheceu e reconheceu Jesus Cristo como o único Salvador e Senhor. Na verdade ele não se chama "Encosto", chama-se "Paracletós", um termo grego que significa "alguém que acompanha de modo próximo e influente". Estou falando do ESPÍRITO SANTO!
Muito mais do que conhecer "pneumatologia" (teologia do Espírito Santo) é tê-lo como seu "Paracletós", o seu &q…