quarta-feira, 25 de abril de 2012

Tatoo : até tu, cristão?

A tatuagem está no auge. As famosas gravuras impressas na pela deixaram de ser exclusividade de rebeldes sem causa e ultrapassaram limites inimagináveis. Tida como coisa de gente desqualificada ou revoltada, as tatoos invadiram classes sociais outrora avessas a essa prática vista (durante muto tempo) como maldita. Ultimamente, até religiosos tem se valido dela, pois deixou de ser "coisa do demo", sendo aceita como adorno, da mesma forma que produtos cosméticos.

ORIGEM DA AVERSÃO.
Os que resistem às tatoos evocam o texto de Levítico 19:28 que diz: "Não façam cortes em seus corpos por causa dos mortos, nem tatuagem em si mesmos. Eu sou o Senhor"- NVI. De fato, sem uma exegese mais profunda, temos a impressão que o Todo Poderoso abomina a prática. Um dos estudiosos da Bíblia mais conceituados e opositor das tatoos é R. N. Chanplim, que comenta o texto dizendo: "...palavras sagradas eram tatuadas em corpos de adoradores pagãos. O homem espiritual, porém, evita todas as práticas dessa natureza, porquanto reconhece que foi criado a imagem de Deus e seu corpo não pode ser desfigurado, pois pertence somente a Yahweh" ( *)
Correto, porém ser criado a imagem de Deus não significa ter a semelhança física de Deus, pois Deus é Espírito Incorpóreo. Além disso é preciso lembrar que as tatoos, no Antigo Testamento eram de ordem ritual, atreladas a práticas religiosas envolvendo evocação de espíritos, o que pode não acontecer nos dias de hoje. Nos anos 1960 / 1970, as tatoos tinham semelhanças a essas antigas práticas, o que não acontece hoje em dia quando se tatua o nome da pessoa amada, ou dos filhos, da mãe, do pai, do animal de estimação, etc.

RELIGIÃO AO PÉ DA LETRA.
Além disso, é preciso entender o espírito das Escrituras e não levar a ferro e fogo textos sem considerar o seus respectivos contextos. O verso anterior ao citado acima diz: "Não cortem o cabelo dos lados da cabeça, nem aparem as pontas da barba" (Levitico 19:27). Já pensou se fossemos exigir dos homens este comportamento nos dias de hoje? Se vamos levar ao pé da letra proibições com respeito às marcas no corpo , então todo o livro de Levítico deveria receber a mesma atenção. Esse foi o erro cometido pelos fariseus: colocar a lei ao pé da letra. Jesus condenou essa prática reinterpretando a lei no seu famoso "Sermão do Monte". Além disso, as proibições vetero-testamentárias sobre alimentação foram abolidas por uma linda frase de paulina: "comam de tudo que se vende no mercado" (1 Co 10:25). E para "matar a pau" esta prática judaizante escravizadora, revela a tônica da nova vida em Cristo: "...quer façais qualquer coisa, fazei tudo para a glória de Deus" (1a Co 10:31). Aqui vale a motivação e não o ato em si.

TATUAGEM PARA QUÊ.
Deus trabalha com motivação, com o que nos move, com o que está por trás. Se você deseja tatuar seu corpo para provocar seus pais, para ser aceito num determinado grupo, para agredir a Deus ou as coisas sagradas, para se mostrar ou chamar atenção, pergunto: é isso mesmo que você quer? Você tem certeza que valerá a pena? Lembre-se que tattos são para sempre. Antes de tomar uma decisão como esta seria sábio tentar imaginar as consequências a longo prazo. Em muitas empresas, pessoas tatuadas são preteridas e até reprovadas numa entrevista.  Mesmo sendo mais tolerante às tatoos, a sociedade ainda não absorveu totalmente a prática. É preciso estar seguro de que não irá se arrepender depois.

TATUAGENS CRISTÃS?
Tem gente tatuando versículos, crucifixos, imagens cristãs como o peixe, a pomba, a Bíblia, mas pergunto: até que ponto isso representa devoção à Cristo? Seria um modismo? Uma forma de se parecer mais com o que as pessoas estão fazendo no meio secular? Qual a validade de uma "tatoo cristã" para minha espiritualidade? Me aproxima mais de Deus? Das pessoas? 

Antes de se aventurar nesta prática, cheque suas motivações.

(*)Antigo Testamento Interpretado, Livro 1, pg 554.

QUER SABER MAIS? - http://omovimentogospel.blogspot.com.br/2011/01/omg-news-cristao-pode-fazer-tatuagem.html

terça-feira, 17 de abril de 2012

Paz de espírito? Pra quê?

     Consumidores vorazaes que somos, nem percebemos nosso estado interior.  Estamos tão "necessitados" de smartfones, tablets, "GPS´s" e de manter sempre atualizado o nosso "status do Face"  que não nos damos conta de como estamos por dentro.
     Coisa de vagabundo.
     Paz hoje em dia, é uma palavra esquisita, coisa de gente desocupada, apropriada para um túmulo. Quem fala de "paz de espírito" ou é aposentando ou presidiário. Não dá para pensar em "paz" teclando furiosamente o computador. Paz é para vagabundos (e olhe lá, heim), pois tem vagabundo por aí com agenda cheia e sem tempo para pensar na vida. Pois é!
     Paz pra quê?
     Ele falou em paz, e não foi para os que estavam com "o pé na cova". Foi para seus amigos, os doze, antes de iniciarem a maior revolução social já vista na história humana. Mas para que precisamos de paz se temos o Google?
     Mas sem paz interior, não há como exercer bom senso,  fazer avaliações corretas,  checar  sentimentos,  conferir pensamentos,  discernir investidas inimigas e  separar alhos de bugalhos. Sem paz interior, como tomar decisões não precipitadas e seguir passo a passo em realizações concretas que irão fazer da história de nossa vida uma grande aventura?
     Paz para fazer uma revolução!
     "Deixo a vocês a minha paz, sim a minha paz dou a vocês. Não a dou como o mundo o faz", Ele disse. De posse dessa paz, que nada mais é do que a "paz com Deus" (Rm 5:1),  seus doze amigos puseram o mundo antigo de cabeça para baixo, enfrentaram o Mega Poderoso Império Romano,  extendendo  os domínios da fé cristã em todo o mundo.
     E você? Tem paz interior? Quando lança um olhar para dentro de você mesmo, vê uma cena de guerra ou um lago  tranquilo? Toda e qualquer ausência de paz é subproduto da falta de "paz com Deus". Na verdade, cada um de nós  nasce em estado de rebelião contra Deus. Será preciso uma mediação. Uma intervenção. Uma ação conciliatória.
    Pacificação.
     Isso já foi feito, à dois mil anos, pelo homem/Deus, JESUS CRISTO. A lei de Deus, a qual nenhum homem até hoje cumpriu, lançou todos debaixo de uma maldição. Porém, ao ser crucificado "Cristo tornando-se maldição por nós, nos livrou da maldição imposta pela lei. Como dizem as Escrituras: Maldito todo aquele que for pendurado numa cruz! " (Gl 3:13).
     Falta de paz de espírito é ausência de Paz com Deus. Desista de continuar assim, admita sua situação, renda-se a Cristo, pois se você chegou ao final dessa leitura, é porque Deus deseja hoje mesmo revelar Jesus Cristo a você. Receba-o agora mesmo e desfrute de uma paz que "o mundo não pode dar".


quarta-feira, 11 de abril de 2012

AMOR : o que é isso?

Algo casual? Acontece. 
Rola uma química. 
Olhares se cruzam e pronto! 
É o amor. 
Tem quem aposte nisso.
Tem que duvida.  E você?
Há razões para o amor? O amor pode crescer? 
Amor amadurece? Diminui? Ele morre?
São milhares de perguntas e quanto mais idade tem, mais dúvidas tem sobre o amor.
Uma coisa aprendi com a vida, com o tempo, com as pessoas, sei lá. Amor depende de um elemento fundamental para existir e crescer: o compromisso.
Uma das frases mais populares nas redes sociais é: "quem ama cuida". Mas "cuidado" requer compromisso.
O amor exige compromisso, como o fogo exige o oxigênio para queimar. Se você ama, ansiará comprometer-se e esperará comprometimento do objeto amado. Não há como evitar. Suspeite de um tipo de "amor" que não deseja comprometer-se. Cheira falsidade. Nenhum lugar é mais propenso ao auto-engano do que o terreno do amor. 
Quantas vezes você achou que estava amando e... E quantas acreditou estar sendo amado e... 
Pois é. 
Amor sem compromisso, sem doação, sem vínculo forte, sem preço, sem nada, é passageiro. Não é amor.
Como saber se amo de verdade? 
Pergunte-se: quero compromisso? Quero passar o resto de minha vida com o objeto do meu amor? 
Assumo compromissos de vida e morte ?  
Para uma geração acostumada a "ficar", a palavra "compromisso" é maldita. 
Mas para quem deseja amar, é essencial.
Como bem disse Anathea Vettori: " se você ama alguém por sua beleza, não é amor, é desejo. Se você ama alguém por sua inteligência, não é amor, é admiração. Se você ama alguém por ser rico, não é amor é interesse. Mas se ama alguém e não sabe porque...bem...isso é amor".

segunda-feira, 2 de abril de 2012

O "Encosto" do bem.

Encosto. Você acredita? Essa "nhaca" maldita que "acompanha" algumas pessoas ficou famoso desde que a Igreja Universal anunciou que pode afastá-lo, para alívio de muitos. Mas por que se fala apenas do "encosto do mal"? Sim, por quê? Existe um outro "Encosto" - o do bem. Esse nome não lhe cai bem, eu sei, mas da mesma forma que o "encosto do mal", ele acompanha e influencia muita gente, mas para o bem.

Há uma forma de você estar sempre "bem acompanhado". É o "Encosto do Bem", alguém que foi prometido estar ao lado de quem conheceu e reconheceu Jesus Cristo como o único Salvador e Senhor. Na verdade ele não se chama "Encosto", chama-se "Paracletós", um termo grego que significa "alguém que acompanha de modo próximo e influente". Estou falando do ESPÍRITO SANTO!

Muito mais do que conhecer "pneumatologia" (teologia do Espírito Santo) é tê-lo como seu "Paracletós", o seu "Encosto do Bem". Sua vinda foi anunciada em João 14:15 à 18, num contexto de consolação, onde Jesus diante de 11 discípulos inseguros, devido aos últimos acontecimentos envolvendo Judas e Pedro (que o negaria 3 vezes em algumas horas) diz: "E eu pedirei ao Pai, e ele lhes dará outro Conselheiro (Paracletós) para estar com vocês para sempre,  o Espírito da verdade. O mundo não pode recebê-lo, porque não o vê nem o conhece. Mas vocês o conhecem, pois ele vive com vocês e estará em vocês" (João 14:16,17 - NVI)
Cara! Isso é demais!!! E tem três tremendos desdobramentos:

Primeiro: ser um discípulo de Cristo é estar sempre muito bem acompanhado. Isso significa convivência, relacionamento com o próprio Deus, 24 horas por dia, 365 dias por ano e a vida inteira! Xô solidão! Nunca mais andar sozinho. Deus, por meio de Cristo, na Pessoa do Espírito Santo não apenas "encostou em mim", mas veio morar em mim. Isso faz qualquer um pirar!

Segundo, ser um discípulo de Cristo é ser sempre muito bem aconselhado. O termo "Paracletós" não tem um paralelo no idioma portugues, daí haver muitas traduções diferentes, porém as mais utilizadas são "Consolador" e "Conselheiro". Esse "Encosto do Bem" aconselha quando precisamos de sua Sabedoria. Ele fala, é a Terceira Pessoa da Trindade (teológicamente falando) e nos ajuda a não entrar numa fria. 

Finalmente, ele dá "aquela força" quando estamos vivendo sob intensa pressão. Um cara que "pirou" no poder deste Espírito Santo, Paulo, mencionou o fato de este "Encosto do Bem" nos capacitar para enfrentar o stress do cotidiano: “Oro para que, com as suas gloriosas riquezas, ele os fortaleça no íntimo do seu ser com poder, por meio do seu Espírito”(Ef  3:16). Isso é demais! Quando você precisa de força extra (exemplos: perdeu o emprego ou um ente querido, não passou num vestiba ou sofreu um acidente, e por aí vai...) Ele está sempre ali - Ele anda junto - é o Parácletós, o Consolador, o Encosto do Bem, e você vai superar, vai se levantar, para amar e adorar a Deus que te criou! Quem tem JESUS tem o ESPÍRITO SANTO, curte e compartilha sua fé de modo intenso e vibrante.

Agora é sua vez. Se ainda não pertence a JESUS, renuncie qualquer tipo de apego, fissura, adoração, piração a qualquer outro tipo de ídolo ou deus, e se entregue ao FILHO DE DEUS.

Se já é discípulo de Cristo, renda-se ao Espírito e seja muito, mas muito bem acompanhado.

"Mas quando o Espírito Santo (Parácletós) controlar as nossas vidas, Ele produzirá em nós esta espécie de fruto: amor, alegria, paz, paciência, bondade, retidão, fidelidade,  mansidão e domínio próprio (...)  Aqueles que pertencem a Cristo pregaram seus maus desejos naturais na sua cruz e os crucificaram ali.  Se agora, estamos vivendo pelo poder do Espírito Santo, sigamos a liderança do Espírito Santo em todos os aspectos da nossa vida" (Galatas 5:22 à 25 - VIVA).






Onde encontrar paz num mundo em convulsão?

     Silvio Brito na década de 70  cantava uma canção que se tornou hit rapidamente. Cada estrofe começava com  “ – pare o mundo que eu ...