terça-feira, 30 de outubro de 2012

Ôba! Ganhei uma bronca!

      "Sono brave persone, ma non li provate corrigi", ou seja, "são boa gente mas não tente corrigi-los".  
     O homem tem se achado a medida correta para si próprio. Não admite estar errado. Não admite estar aquém da verdade. Não admite ser ensinado. O tempo passa e parece que a arrogância vai se encrudecendo e petrificando. São "buona gente", desde que você não tente corrigí-los.
     Pessoalmente, acredito que a maior parte de meu crescimento se deve ao auxílio de outros que me corrigiram, a começar de meus pais. Admito que sem as "belas palmadas" de minha mãe, não estaria vivo hoje. Agradeço cada "sermão" que meu pai "pregou" para mim, ainda que, o tenha feito, por muitas vezes, completamente alcoolizado. A autoridade paternal sobre minha vida aparou terríveis arestas no meu caráter.
     Se você é boa gente e deseja crescer, aprenda a ouvir e dar ouvidos. Se há pessoas que exercem alguma função sobre sua vida, quer profissionalmente ou familiarmente (até espiritualmente) e não puderem apontar falhas em você, cuidado: as pessoas pioram com o passar dos anos. Como dizia o dramaturgo Nelson Rodrigues, "as pessoas apodrecem com o tempo, familias inteiras apodrecem". "Quem acolhe a disciplina mostra o caminho da vida, mas quem ignora a repreensão desencaminha outros" (Provérbios 10:17).
     Reconhecer a necessidade de ser corrigido é um aprendizado que talvez dure uma vida inteira, mas com certeza seus frutos serão abundantes e abençorão muita gente.
   "Melhor é um jovem pobre e sábio, do que um rei... que não mais aceita repreensão" (Eclesiastes 4:13). 

     

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Onde encontrar paz num mundo em convulsão?

     Silvio Brito na década de 70  cantava uma canção que se tornou hit rapidamente. Cada estrofe começava com  “ – pare o mundo que eu ...