quarta-feira, 10 de outubro de 2012

Amigo de Deus? Ah...conta outra.

     Cresce na literatura religiosa a ideia de que podemos e devemos ser "amigos de Deus". Fico a pensar o que de fato esta ideia representa para a maioria das pessoas que consome tal literatura. Seria, digamos...chamar Deus de você? Convidá-lo para jantar? Jogar cartas com a Divindade? Fala-se muito sobre Deus, mas pouco se sabe sobre sua Pessoa. Isso por que as religiões divergem em seus conceitos e dogmas, a história da igreja está manchada com escândalos escabrosos e muitas interrogações ainda estão para serem equacionadas e resolvidas. Mas em meio a tais confusões, acredito que posso sugerir o que seria esta tal "amizade com Deus".
     Primeiramente, parece que não depende de mim. Não basta eu querer ser amigo dEle. Do pouco que conheço das Escrituras, parece que o Livro Santo revela um Deus que decide, do céu, quem serão seus amigos. Jesus Deixou isso claro ao dizer  "já não os chamo servos, porque o servo não sabe o que o seu senhor faz. Em vez disso, eu os tenho chamado amigos, porque tudo o que ouvi de meu Pai eu lhes tornei conhecido.  Vocês não me escolheram, mas eu os escolhi para irem e darem fruto, fruto que permaneça, a fim de que o Pai lhes conceda o que pedirem em meu nome" (S. João 15:15,16). Além disso, deixa claro: "Vocês serão meus amigos, se fizerem o que eu lhes ordeno" (S.João 15:14).
     Em segundo lugar, esta amizade não sugere fanfarrice ou "bisbilhotagem". Abraão, aquele que é chamado de "o pai da fé", também é chamado nas Escrituras de "amigo de Deus", e ao que parece, chegou ao ponto de sacrificar seu próprio filho por amor e fidelidade à Deus. E o que dizer de Enoque, que "andou com Deus e não foi mais encontrado na Terra porquanto Deus o levou para si (?)" conforme Gênesis 5:24.
É como disse um certo amigo meu: os cristãos não tem medo de morrer, mas também não tem pressa.
     Finalmente, acredito que a dita amizade com Deus tem lá seu lado informal. Paulo (alguém duvida da sua amizade com o "Cara" lá em cima?) foi dar um passeio no terceiro andar do  céu e voltou, sem condições de narrar o que viu (2a. Co 12:2). Vejo que Deus leva mesmo essa amizade a sério!      
     Mas...brincadeiras à parte, deixei de ver Deus como um "Cara" distante, idoso, estressado e pronto a punir os mais minúsculos pecados, para entendê-lo com alguém que busca relacionamento, preservando seu caráter Santo, Integro e Amoroso. Ele não entra na minha. Eu é que devo me alinhar à dEle, considerá-lo Sábio, Perfeito e Misericordioso, para então ir me amoldando à sua imagem. Afinal de contas, correto é o ditado: "diga-me com que andas, e te direi quem és". 
sergiomarcos59@hotmail.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Onde encontrar paz num mundo em convulsão?

     Silvio Brito na década de 70  cantava uma canção que se tornou hit rapidamente. Cada estrofe começava com  “ – pare o mundo que eu ...