sábado, 21 de novembro de 2015

O Sinal da Besta (Uma interpretação).



                                                                                                           
                A preocupação é legítima e não desejo aqui minimizar o problema, mas em alguns arraiais evangélicos a coisa está virando neurose. O implante do biochip parece uma questão de tempo, mas há razões para não temermos estar diante da marca da Besta.
                A questão hermenêutica.
                O livro da Revelação (o Apocalipse de João) deve ser interpretado segundo as regras da hermenêutica sagrada. Uma delas diz que um texto não pode comunicar hoje algo diferente do que o autor queria comunicar no contexto em que foi escrito. Ou seja, não havia como entender, na época, a possibilidade de um implante na mão que desse acesso a informações sobre a pessoa. É preciso primeiramente entender como as pessoas nos dias de João entenderiam o Apocalipse.
“João prevê que a besta, com a  ajuda do falso profeta, assumirá poderes totalitários, com controle completo de toda política, religião e economia do mundo, com o objetivo de levar toda a humanidade a adorá-la” (George Ladd – Apolaipse, introdução e comentário, pg 138 – Ed. Vida Nova).
Nesta breve explicação sobre o verso 17 do capítulo 13 do Apocalipse, Ladd aponta para o propósito da marca da besta, mas não define como seria.
                Sem novidade.
                Marcas visíveis no corpo não são exclusividade do Apocalipse.
“Então, disse Caim ao SENHOR: É tamanho o meu castigo, que já não posso suportá-lo. Eis que hoje me lanças da face da terra, e da tua presença hei de esconder-me; serei fugitivo e errante pela terra; quem comigo se encontrar me matará.​O SENHOR, porém, lhe disse: Assim, qualquer que matar a Caim será vingado sete vezes. E pôs o SENHOR um sinal em Caim para que o não ferisse de morte quem quer que o encontrasse” (Gn 4:13 à 15). Um sinal foi colocado, por Deus, em Caim.
                Outro sinal no corpo foi a circuncisão: ​“Circuncidareis a carne do vosso prepúcio; será isso por sinal de aliança entre mim e vós (Gn 17:10).
                O sinal de Deus nos sacerdotes.
                Mas o que pode nos dar uma pista interpretativa coerente está em Êxodo 29: 19,20 ​“Depois, tomarás o outro carneiro, e Arão e seus filhos porão as mãos sobre a cabeça dele.  ​Imolarás o carneiro, e tomarás do seu sangue, e o porás sobre a ponta da orelha direita de Arão e sobre a ponta da orelha direita de seus filhos, como também sobre o polegar da sua mão direita e sobre o polegar do seu pé direito”.
                A representação está clara: o sangue purifica. O sinal na orelha direita, significam que o sacerdote estaria sendo capacitado para ouvir o que precisasse ser ouvido (discernimento espiritual), no polegar a capacidade de fazer o que Deus ordena e no dedo do pé, de ir onde Deus o mandar, ou seja, obediência.
                Além disso “a marca, estampada na mão direita ou na testa, lugar em que os judeus usavam seus filactérios (cf. Dt 6:8), é o nome da besta adorada por aqueles que recebem a marca, uma imitação burlesca e perversa do selo estampado na testa dos servos de Deus (Ap 7:3 – 14:1 – 22:4) – (Comentário Bíblico NVI – pg 2243)
                O buraco pode ser mais em baixo.
                Sendo assim, a marca da Besta na testa e na mão, podem representar a maneira de pensar e de agir. Acredito que não se trata de um chip, ou cartão de crédito, ou código de barras ou a leitura da íris do olho ou a digital do polegar.
                Lembremos que satanás é muito mais astuto e muito mais sutil. Acredito que a “marca da besta” é uma forma de pensamento, uma mescla de religiosidade cristã com paganismo. O sinal na mão é o procedimento, o comportamento. Quando crentes ou pretensos crentes começam a ceder em sua santificação, permitindo que a impureza no pensar o leve a agir de modo pecaminoso, estão cedendo ou aceitando a marca da besta.
                Marketing e consumismo são coisas do demo.
                Sem querer espiritualizar, se um homem cede a atração da pornografia, vez após vez, solteiro ou casado, estará submetendo sua mente a uma filosofia de vida, e começará a pensar e enxergar o mundo ao seu redor pela lente da imoralidade (sinal na testa). Com o tempo, não encontrará resistências morais e começará a proceder (sinal na mão) de acordo com aquilo que está consumindo com os olhos.
                O marketing selvagem também está fazendo isso com a sociedade. Marketing age na mente e leva ao consumismo, ação. Primeiro o sinal na testa depois na mão.
                É desejo de Deus operar em nós “o querer e o realizar” (Fl 2:13). Veja a ordem: Querer (testa) realizar (mão). Satanás deseja possuir esta prerrogativa exclusiva de Deus na vida dos Seus filhos. Quer usurpar o lugar de Deus na vida dos que por Ele tem sido alcançados.
                Agora é com você.
                Não posso me arrogar de que esta seja a interpretação correta do famigerado texto apocalíptico, mas é coerente. O fato de ninguém poder comprar ou vender sem o sinal da Besta ainda é preocupante e misterioso. Muitos arriscam dizer que haverá um controle mundial e isso se baseará nas informações que uma central terá de cada habitante do planeta. Isso já é possível com as redes sociais. Mas o que mais precisamos nestes dias e de uma relação íntima com Deus. Ligados ao Senhor, em oração e meditação diária em sua Palavra, haveremos de triunfar sobre as ciladas do diabo.

“Quando começarem a acontecer estas coisas, levantem-se e ergam a cabeça, porque estará próxima a redenção de vocês" (Lucas 21:28).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todas as religiões são iguais?

Você deve ter ouvido algo parecido. Devido a crescente onda de atentados em nível global, a intolerância religiosa tem aumentado e muito...