sábado, 19 de março de 2016

Brasil: a crise pode nos transformar na "Síria latinoamericana".

    
A Síria é logo ali.  

     O levante contra o regime de Bashar al-Assad teve início em 15 de março de 2011, durante a insurreição da Primavera Árabe, período em que as populações de países árabes, como Tunísia, Líbia e Egito se revoltaram contra os governos de seus países. 

     O levante começou pacífico nos primeiros quatro meses, mas a partir de agosto, manifestantes fortemente reprimidos passaram a recorrer à luta armada.

     O restante da história já sabemos. Forças russas e norte americanas, interessadas na promoção e manutenção de guerras além de suas fronteiras, começaram se se alfinetar e o resultado foi (e está sendo) a morte de milhares de civis e um êxodo de milhões de refugiados para a Europa e outras partes do mundo, algo que não se via desde o final da segunda grande guerra.

     A confusão que se instalou no Brasil demonstra que não há luz no fim do túnel. O país está dividido. Engana-se quem pensa que os pró governistas são minoria. Engana-se também quem imagina que os que se opõe ao PT e ao governo Dilma, são "santos", justos e 100% patriotas.

     O país está dividido. Por enquanto os embates estão restritos a spray de pimenta e alguns cassetetes. Pedradas e rojões. Mas não vamos nos iludir. É preciso, por parte dos governistas, o apego aos ideais do povo brasileiro e não aos cargos políticos que agora detêm. Por outro lado, à justiça brasileira deve ser  sobria o suficiente para permanecer nos estritos ditames da lei e não incorrer em precipitação ou numa briga de cão e gato. A constituição brasileira existe para ser obedecida, inclusive pelos suprema corte.

     Como cidadão brasileiro, me enojo em ver tudo isso e ao contrário do que muitos estão fazendo, não suporto chacota, brincadeirinhas de mau gosto, palavrões e posts ridicularizando A ou B, oposição ou PT.

     Como cidadão do céu, me cumpre interceder em oração "pelos que estão em eminência" para que "tenhamos vida pacífica e segura". Cumpre-me exercer minha cidadania com protestos públicos, sim, mas não sem constatar as intenções, as forças políticas motivadoras, o dia e hora, para não cometer os erros gravíssimos do passado. Tanto Lula quanto Dilma, foram eleitos pelo povo brasileiro. Se fomos enganados, que acordemos de vez. Acredito que o que está acontecendo tem todos os ingredientes para extinguir, se não completamente, um altíssimo percentual de corrupção. Além dos protestos precisamos ir à urnas e mostra, ali, no exercicio do voto, nosso desassocego, nossa revolta, nosso poder político.

    Meu desejo é que isso termine logo, pois "a Síria é logo ali". Quando o primeiro oficial do exército ou da polícia militar  ordenar o primeiro tiro. Daí para frente é o "salve-se quem puder". Os cães estrangeiros estão de olho em nós. Precisamos orar, muito, para que não venhamos a cair na vala comum dos países desgovernados: a terrível e diabólica, guerra civil.

"A justiça exalta as nações , mas o pecado é a vergonha dos povos"(Pv 14:34).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Onde encontrar paz num mundo em convulsão?

     Silvio Brito na década de 70  cantava uma canção que se tornou hit rapidamente. Cada estrofe começava com  “ – pare o mundo que eu ...