quarta-feira, 14 de março de 2012

Cura emocional pela paternidade de Deus.


João 14: 7 à 11


De tudo que uma criança precisa para conhecer a si mesma e desenvolver sua personalidade, talvez a presença do pai seja a mais necessária. Isso porque a mãe está com ela durante toda a gestação e até a idade aproximada de 8 anos. Até aí  concentrará o suprimento de suas necessidades emocionais no instinto protetor da mãe. A partir de então, o pai será necessário a fim de dar aos filhos a proteção para o seu desenvolvimento e ingresso na vida adulta.
Muitos de nossos problemas emocionais são decorrentes da ausência da paternidade.
O texto acima apresenta o assunto da paternidade de Deus de modo bem claro.
Uma vez respondida a pergunta de Tomé (vs.2), surge a pergunta de Filipe: “Senhor, mostra-nos o Pai e isso nos basta”. Os discípulos continuam inseguros  porque suspeitam que não conseguirão manter comunhão com o Pai se Jesus os deixar. O Mestre passa então a fazer declarações contundentes e de âmbito definitivo. No trecho, a palavra “pai” aparece 9 vezes e o resumo de sua exortação é : “quem vê a mim, vê o Pai” e “eu estou no Pai e o Pai está em mim”.
O que teríamos nós hoje em comum com os discípulos? 
Sentir a presença de Deus no culto ainda possui um peso desproporcional com respeito a cultivar sua presença no dia a dia. Parece que, ouvindo a voz do pregador e louvando junto aos irmãos, sentimos uma segurança que não possuímos no dia a dia. Falta-nos constância. Isso pode ter sua origem na ausência da paternidade natural. Mas não deveríamos ter problemas com nosso Pai Celestial. 
     Jesus sabia que sua ausência física seria sentida pelos discípulos, por isso, desde o inicio de sua jornada procurou enfatizar que Ele e o Pai estavam juntos.  Chegou a hora dos discípulos entenderem e praticarem a presença do Pai como Jesus a vivenciou.
     As dificuldades que tivemos com nossos pais humanos tendem a formar em nós resistências com respeito a nosso Pai Celestial. Como superar isso? 
     Entenda que O Pai celeste se dá a conhecer (v.7). Ele quer se revelar a você a fim de que o conheça cada vez mais e ele fez isso através de Jesus: "Há muito tempo Deus falou muitas vezes e de várias maneiras aos nossos antepassados por meio dos profetas,  mas nestes últimos dias falou-nos por meio do Filho, a quem constituiu herdeiro de todas as coisas e por meio de quem fez o universo. O Filho é o resplendor da glória de Deus e a expressão exata do seu ser..."(Hb 1:1 à 3). Lembre-se também que o Pai celeste é companheiro (v.9) e quer que você perceba sua companhia ao longo de todo o dia.  "Respondeu Jesus: "Se alguém me ama, guardará a minha palavra. Meu Pai o amará, nós viremos a ele e faremos nele morada" (João 14:23) .   Além disso o Pai celeste fala ( v.10). Deus deseja falar com você todos os dias, se houver necessidade. "Quer você se volte para a direita quer para a esquerda, uma voz atrás de você lhe dirá: Este é o caminho; siga-o" (Isaías 30:21).       
     O segredo de uma vida espiritual constante está em viver a paternidade de Deus.    
Está disposto? Comece hoje mesmo. Comece já.





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Como se "pacifica" um país?

O Excelentíssimo Senhor Michel Temer , Presidente do Brasil, em sua primeira aparição após a conquista histórica no TSE , disse estar se...