terça-feira, 31 de maio de 2011

Eu bebo sim...e estou vivendo...

Nunca a bebedeira foi tão prestigiada. Celebridades estão se tornando garotos propaganda das cervejarias. O estigma de "cachaceiro" ou de "bebum" (como se dizia antigamente) não existe mais. Aparecer bêbado numa festa, seja num vídeo ou foto, é chic, dá ibope. Nas novelas de horário nobre, é comum aos protagonistas (na maioria mulheres), aparecerem num barzinho pedindo cerveja. Sem a menor parcimônia, passam a imagem de que beber em público é sinal de mulher resolvida, moderna, de bem com a vida. O que ninguém diz é o que vem a reboque nesta tal "liberação".  O álcool é responsável por  60% dos acidentes de trânsito e aparece em 70% dos laudos cadavéricos das mortes violentas.
   Mas pesquisas indicam que, em 20 anos, aumentou muito a proporção de mulheres alcoólatras no país. Era uma mulher alcoólica para cada dez homens. Agora é uma para cada três! O fenômeno preocupa por dois motivos: 
a) A mulher é mais vulnerável ao álcool e tem problemas mais cedo.
b) A indústria de bebida tem investido em propagandas para elas. 


     Com mais mulheres bebendo, num efeito cascata, crianças passam a ser consumidores em potencial. De acordo com a última pesquisa realizada pelo Centro Brasileiro de Informações sobre Drogas Psicotrópicas (CEBRID) entre estudantes do 1º e 2º graus, de dez capitais brasileiras, as bebidas alcoólicas são consumidas por mais de 65% dos entrevistados, estando bem à frente do tabaco. Dentre esses, 50% iniciaram o uso entre os 10 e 12 anos de idade. 
     Parece que o aleitamento materno está tendo continuidade com  "a mardita", a "manguaça". Palmas para quem propaga, divulga e incentiva o consumo de  bebida entre as mulheres. 
     Não estou insinuando que bebida é coisa de "macho". Longe disso. Mas acredito que será necessário parar, o quanto antes, com o marketing selvagem em torno da bebida ou seremos um país de alcoólicos em pouco tempo. 


    Até o Zeca Pagodinho fica de ressaca (!) 
Por que ele não faz propaganda de água mineral???????????????????????
     

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Como viver em paz em um mundo em convulsão?

Silvio Brito na década de 70 cantava uma canção que se tornou hit rapidamente. Cada estrofe começava com “ – pare o mundo que eu quero...